Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Cruzeiros

Abremar alerta: setor de cruzeiros no Brasil regrediu 14 anos por falta de apoio

 

Mais de 100 agentes de viagens prestigiam o evento

Mais de 100 agentes de viagens prestigiam o DIA DE CRUZEIROS na Abav RJ

Ao abrir o seminário, “O Dia de Cruzeiros” organizado pela Abav-RJ, o presidente da CLIA Abremar, Marco Ferraz admitiu que a falta de apoio ao setor e os altos custos levaram o Brasil a regredir aos números de 14 anos atrás no processo de captação de novos mercados para o setor.

“Infelizmente temos custos 40% maiores do que os praticados no exterior e além de uma legislação ultrapassada existe a insegurança jurídica. Temos hoje na justiça ações de tripulantes brasileiros na justiça brasileira que trabalham em cruzeiros que somam R$ 40 milhões em função da falta de uma legislação mais clara do setor no país”. De acordo com ele o faturamento gerado em negócios pelos cruzeiros registrou queda de 20% na temporada totalizando R$ 1,5 bilhão.

O dirigente lembrou que outros mercados ganham com a falta de apoio dos governantes para o setor no Brasil. “A China que não tinha mercado hoje tem 2,1 milhão de passageiros e 60 navios. A Austrália é outro mercado que já tem 1,1 milhão de cruzeiristas.

No Brasil nossa oferta de embarque está em 350 mil e estamos buscando adotar medidas para alavancar o mercado gradativamente e para isso estamos trabalhando junto ao Congresso e as autoridades”. O dirigente confirmou que existe uma possibilidade da Marinha e Antac assumirem o processo de praticagem no país. Criticou as Docas do RJ por exigir cobrança de taxa por passageiros desembarcados. “Na última temporada conseguimos evitar essa cobrança e esse ano será outra batalha”.

 

Receba nossas newsletters