• M&E nas redes


Programa Braztoa de Sustentabilidade inicia sua segunda fase

  • Comentar

    Enviar pack(format)ra um amigo. Imprimir

Por: Lisia Minelli

Publicado em: 15/06 - 14:02

1ª Oficina de Implementação dos Requisitos Braztoa de Sustentabilidade; na home: Ana Carina Homa, da Landscape e Monica Samia, da Braztoa
​Com objetivo de desenvolver ações sustentáveis junto aos seus associados, a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa) promoveu na manhã desta sexta-feira (15/06) a 1ª Oficina de Implementação dos Requisitos Braztoa de Sustentabilidade. Esta é a segunda fase do Programa Braztoa de Sustentabilidade (PBS), lançado em 2011, que busca levar conhecimento e incentivo às operadoras de turismo associadas e seus principais interlocutores a trabalharem com os recursos, de maneira ambientalmente responsável, socialmente justa e economicamente viável. Nesta fase, participam 21 empresas Agaxtur, Ambiental, Canadá Turismo, CI, e-HTL, Firstar, Flytour, Interamerican, Landscape, Litoral Verde, Maktour, Monark, Nascimento, Nett Voyages, New Age, Pomptur, Princess, Sanchat Tour, Soft Travel, Turnet e CVC.

Na última década, a Braztoa vem discutindo de que maneira pode, como entidade, ajudar seus associados a desenvolver ações mais sustentáveis e como isso pode beneficiar o consumidor. Desde 2005 já desenvolve atividades voltada ao tema, que agora, estão englobadas no PBS. Estruturado em três fases, o projeto prevê: a criação de requisitos para associados Braztoa; diretrizes para fornecedores (gestão do produto); e diretrizes para a rede de distribuição (gestão do cliente). Segundo Ana Carina Homa, assessora socioambiental do programa, a primeira fase teve um projeto piloto que contou com a participação de cinco associadas. “Na ocasião foram criados os requisitos de sustentabilidade do projeto, baseados nos requisitos Travelife – sistema de gestão europeu para a implementação do turismo sustentável – e a cartilha de boas práticas. Agora, nosso objetivo é passar aos participantes os conceitos básicos do PBS e desenvolver as políticas de implementação dele”, disse. 

De acordo com Ana Carina, a previsão é que essa fase dure em média seis meses e tenha cinco oficinas de treinamento e mais quatro visitas de consultoria nas empresas. “O objetivo do programa é melhorar a qualidade dos produtos e serviços prestados com base em três pilares de sustentação: ambiental, econômico e social”, explicou. Nesta segunda fase ainda está previsto o lançamento, em julho, do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade. “Queremos trazer a toda a cadeia do turismo a oportunidade de participar e com isso movimentar esse tema que é de extrema importância para o segmento turístico”, declarou. Outra cartilha de boas práticas também será lançada, mas agora voltada para os fornecedores. “Com isso, iremos disseminar mais o conhecimento e a importância do tema para toda a cadeia produtiva do setor”, disse. 

Já a terceira fase consiste em ampliar o projeto para as mais de 14 mil agências de viagens do Brasil e para os consumidores. “Iremos atingir as redes de distribuição até chegar ao consumidor final, com a intenção de promover mudanças e criar a consciência de turismo sustentável em todos”, esclareceu. Ainda nessa última fase, a entidade pretende certificar os associados do programa com um selo de qualificação. “A ideia é que quanto mais o operador se utiliza de meios sustentáveis em suas ações ele ganhe um selo. Mas ainda não temos definido como será essa qualificação”, antecipou. 

  • Comentar

    Enviar pack(format)ra um amigo. Imprimir