Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Parques e Atrações

Hopi Hari fecha temporariamente e entra com pedido de recuperação judicial

O complexo tem seu futuro indefinido

O complexo tem seu futuro indefinido

A Exame.com divulgou que o  parque de diversões Hopi Hari entrou, na última quarta-feira(24), com pedido de recuperação judicial no foro de Vinhedo, município no interior do estado de São Paulo.

Além da crise que afeta todo o Brasil, o movimento do parque teve forte redução após a morte de uma garota, por causa da falha na trava do brinquedo chamado La Tour Eiffel. Nos últimos meses, o parque vinha enfrentando pedidos de falência, greves de funcionários que alegaram salários atrasados e até teve uma montanha russa retirada de seu terreno por um dos credores.

O Hopi Hari alega, também de acordo com o veículo, ter dificuldade de acesso a linhas de crédito, por causa da situação política, econômica e financeira. A Exame aponta ainda que as dívidas do parque são de cerca de R$ 300 milhões. O pedido foi feito pelo escritório Ferro, Castro Neves, Daltro & Gomide Advogados.

A situação do complexo vinha se deteriorando nos últimos tempos. Em janeiro deste ano, a direção do Hopi Hari foi acusada de atrasar pagamentos e não pagar a segunda parcela do 13º salário, além de cortar o convênio médico dos funcionários
.
Neste mês de agosto, o parque fechou em ao menos duas ocasiões devido à greve de funcionários por atraso do pagamento de salários. Além disso, o site do Hopi Hari informa que o funcionamento foi suspenso durante praticamente todo mês. Mesmo com o pedido de recuperação judicial, a reabertura do parque está prevista para o dia 7 de setembro.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.