Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Feiras e Eventos

Fita 2021 termina com resultado positivo e cerca de 6 mil visitantes

DSC_0088

Público presente neste último dia para aproveitar os momentos finais da Fita

BELÉM/ – O resultado da 9ª Fita – Feira Internacional de Turismo da Amazônia, encerrada na noite deste domingo (28), não poderia ter sido mais positivo dentro das expectativas de negócios, interação e conectividade entre expositores, agentes de viagem, operadores e público em geral. É o que constatou o secretário de Turismo do Pará, André Dias.

“Temos a impressão que superamos nossas expectativas mais realistas, principalmente em negócios gerados nos três dias de trabalho intenso. Os expositores ficaram felizes e satisfeitos e, desde já, aguardando ansiosos a 10ª edição da Fita, programada para junho de 2022”, destacou André Dias.

Consagrada como a maior feira de Turismo do Norte do país, a 9ª Fita ocupou 1.800m² no Complexo Estação das Docas, em Belém, substituindo o Centro de Convenções Hangar onde foi realizada a última edição, em 2019. A Setur ainda não definiu o espaço para a feira do ano que vem, mas, segundo André Dias, a tendência é que seja mantida no Complexo das Docas, inclusive com o mesmo formato na distribuição do espaço para 50 expositores, teatro com 400 lugares e serviços próximos.

DSC_0076

Secretário de Turismo do Pará, André Dias, orgulhoso e confiante com o trabalho e resultados

Igualmente, o município anfitrião, que nesta edição foi Parauapebas, também não está definido. “A logística é muito boa e prática. O espaço é aconchegante, a estrutura atende patrocinadores e expositores e as nossas necessidades”, explicou o secretário.

Até o final da tarde, 2.736 inscritos haviam passado pela feira desde a abertura na quinta-feira (25). Com o público circulante de cerca de 50% dos credenciados e os 400 participantes e média, por dia, que acompanharam os painéis técnicos on-line, o número de presentes na 9ª edição da Fita alcança quase 6 mil pessoas.

“Os expositores ficaram felizes e satisfeitos e, desde já, aguardando ansiosos a 10ª edição da Fita, programada para junho de 2022”.

“Infelizmente, como ainda vivemos em pandemia e as restrições se fazem necessárias, no momento do credenciamento para entrar no recinto expositor muitas pessoas ficaram impedidas por não apresentar a Carteira de Vacinação contra a Covid-19”, comentou o secretário. Para ele, “o exemplo que passamos é fundamental e serve de lição para todos, uma vez que, repetindo, o controle da pandemia é fundamental para o Turismo”.

A Feira Internacional de Turismo da Amazônia que, no passado, já foi realizada a cada dois anos, volta em junho de 2022 com expectativa de crescimento inclusive, de modo a tornar a Fita definitivamente em um evento anual de fomento ao turismo da região Norte e de negócios. “A Fita já está consolidada, mas sempre é importante e necessário que a cada ano superemos o realizado na edição anterior. E é isso que vamos alcançar, certamente, em 2022”, lembrou André Dias.

Interação

Em destaque nesta edição da Fita, a interação e conectividade entre empresas, fornecedores e destinos. “O mix entre os atores resultou em bons negócios, alguns fechados ainda dentro da feira e outros contactados para maturar”, observou André Dias.

Como bom anfitrião, o secretário acompanhou de perto negociações, conversas e tratativas de negociações entre empresas e destinos, empresas e municípios emissores de turistas e empresas e receptivos. “Tudo fluiu muito bem e o foco ‘conectando negócios’ dentro do espaço expositor beneficiou as diferentes frentes de interesse”, destacou.

Entre os expositores, 37 estandes foram ocupados pelo Estado do Pará e municípios paraenses, o que fortaleceu o destino Pará. “Entre os resultados positivos da Fita é importante ressaltar que o Estado do Pará e muitos de seus municípios saíram fortalecidos como destino, muitos contatos foram estabelecidos pelos mais diversos destinos colocados na prateleira e negócios, sem dúvida foram fechados”, disse André Dias. Entre estados e municípios não paraenses, o Amapá e Maranhão, além de São Luís (MA) também ocuparam estandes de exposição.

O Ministério do Turismo (MTur) reservou seu espaço de 50m² para abrigar os sete estados da região Norte, mais o Maranhão e Mato Grosso, que em parte também integram a Amazônia Legal.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.