Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Agências e Operadoras / Destinos / Feiras e Eventos / Turismo em Dados

Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

montagem Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Grandes operadoras brasileiras participaram da enquete do M&E

Como acontece todos os anos, o M&E realizou uma pesquisa com as principais operadoras que participaram do IPW 2024, de 3 a 7 de maio, em Los Angeles. Neste ano, em meio a consolidação dos resultados e a uma volta considerável à normalidade quase cinco anos após o início da pandemia, o M&E quis saber quão importante são os Estados Unidos para as operadoras brasileiras e onde as mesmas querem chegar com as vendas para o país em 2024.

Desta vez, as respostas colhidas pela pesquisa do M&E foram praticamente unânimes: embaladas pela redução do tempo de espera para a emissão do primeiro visto norte-americano, as vendas para os EUA seguem crescendo e representando uma fatia cada vez maior nas vendas internacionais das operadoras. No entanto, todas sabem que essa alta poderia ser muito maior se a conectividade aérea já tivesse sido totalmente estabelecida. Este é o maior desafio atualmente. Confira abaixo.

Abreu

Adriana Boeckh da Abreu scaled e1715362697850 Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Adriana Boekch, diretora de Marketing da Abreu

“Os Estados Unidos sempre foram importante para a Abreu porque os brasileiros amam o destino. Tanto é que temos um escritório próprio em Orlando para contratação de hotelaria e serviços para Brasil e também para turistas europeus. O que mais vendemos hoje é Orlando, Nova York, Miami e Las Vegas. E queremos ampliar este trabalho, por isso que fomos fortalecidos para o IPW, com uma grande equipe para trabalho de expansão com fornecedores e parceria com Brand USA para trazer muitas novidades para o Brasil. Em agosto, por exemplo, no Arena Abreu, teremos o USA Day, um dia inteiro de Estados Unidos em parceria com o próprio Brand USA e com a presença de diversos parceiros. Os EUA são o grande foco da Abreu para 2024. Teremos muitas novidades neste ano, que não podemos revelar ainda, para nossa carteira” – Adriana Boekch, diretora de Marketing da Abreu.

Agaxtur

Vilmara Souza da Agaxtur 3 Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Vilmara Souza, gerente de Produtos Internacionais da Agaxtur

“Os Estados Unidos são um dos carros-chefes dos produtos internacionais da Agaxtur. A operadora tem uma tradição de oferecer produtos de experiência, de luxo e premium para esta região. E começamos a desenvolver cada vez mais neste sentido. Outro ponto que estamos trabalhando são as tendências, como os destinos que sediarão a Copa do Mundo 2026, antecipando a divulgação e o conhecimento sobre estes destinos para sabermos mais das novidades e assim podermos oferecer aos nossos clientes. A Agaxtur é pioneira em Copa do Mundo, temos uma tradição de comercializar roteiros relacionados ao evento esportivo e, em 2026, nos EUA, não será diferente. Estamos com uma alta expectativa para a próxima Copa do Mundo. Tanto é que temos desenvolvido uma série de produtos e novidades, em parceria com Brand USA e destinos parceiros, para já começarmos a divulgar” – Vilmara Souza, gerente de Produtos Internacionais da Agaxtur.

Azul Viagens

Giulliana Mesquita da Azul Viagens Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Giulliana Mesquita, gerente de Produtos e Negócios da Azul Viagens

“Os Estados Unidos, para Azul Viagens, são super importantes porque, depois do Brasil, são o nosso segundo maior mercado. É um destino que o brasileiro adora, não só pela questão de parques, mas também pelas compras. E neste momento, este turista está conseguindo enxergar os EUA de uma maneira diferente justamente nesta questão de experiência. E ter marcado presença no IPW foi uma grande oportunidade de conversar, fazer networking e ampliar nosso portfólio, já que hoje nossa prateleira é mais restrita à Flórida. Casou totalmente com nossa estratégia de ampliação de produtos, algo que já vinhamos sentindo na procura da nossa carteira de agentes de viagens: viagens além da Flórida” – Giulliana Mesquita, gerente de Produtos e Negócios da Azul Viagens.

BeFly

Sylvio Ferraz BeFly Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Sylvio Ferraz, vice-presidente de Novos Negócios da BeFly

“Os Estados Unidos são super importantes. Conhecemos o mercado norte-americano, é um destino muito forte dentro do Brasil, e na BeFly estamos construindo todas as verticais para isso. Então, nos grupos de incentivo, onde o visto mais atrapalhava, isso já não é mais um problema. Já no segmento corporativo seguimos muito fortes, o negócio segue crescendo e ainda temos American Express e o Global Visas Travel conosco. A consolidação é outro viés em que estamos fortalecidos. Na Qualitours, por sua vez, os navios saindo dos EUA também são muito representativos. Nas operadoras de lazer, o produto EUA também segue crescendo e estamos construindo algo mais forte junto à Queensberry para que possamos ter um maior portfólio de America do Norte e consequentemente mais opções por aqui. Por fim, temos a BeFly Travel, com 35 lojas abertas. Ou seja, é um mercado que vai caminhando tanto para a gente, quanto para as operadoras que distribuimos em conjunto. Vamos seguir nesta estratégia” – Sylvio Ferraz, vice-presidente de Novos Negócios da BeFly.

BWT Operadora

Adonai Arruda Filho da BWT Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Adonai Arruda Filho, diretor da BWT

“Nós realmente levamos três profissionais para o IPW deste ano, pela primeira vez, justamente pela importância cada vez maior do mercado norte-americano. É hoje o principal destino internacional para os brasileiros, e na BWT isso não é diferente. É um mercado que vem crescendo bastante. Vemos os Estados Unidos com grande potencial de destinos que vão além dos consagrados, como Orlando, Miami e Nova York. Estamos buscando justamente isso: trazer novos produtos e oportunidades para nossos passageiros. São destinos que o trade já conhece, mas o público final ainda não! Estamos em buscas sempre de conexões de forma a ampliar nossa participação nas vendas através destes novos destinos” – Adonai Arruda Filho, diretor da BWT.

CVC

Paula Rorato CVC 1 scaled e1715535338955 Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Paula Rorato, diretora de Produtos Internacionais da CVC

“Os Estados Unidos seguem sendo um dos nossos principais mercados, é de extrema importância e é ‘chover no molhado’ ao falarmos que Orlando e Miami são nossos Top 1 destinos mais vendidos no país. No entanto, ainda temos um espaço gigante para crescer. Vemos os brasileiros voltando com tudo para a Flórida, mas queremos desenvolver também mercados que já foram mais relevantes no Brasil, onde queremos ganhar espaço, como Nova York e Las Vegas, que têm cada vez mais atrações. Inclusive, estamos com uma campanha em parceria com Nova York nos metrôs e relógios de São Paulo, onde colocamos a Estátua da Liberdade toda pintada de amarelo. Essa é mais uma das ações que estamos fazendo para desenvolver os EUA, bem como a venda de circuitos empacotados com guia falando em português. Precisamos relançar estes destinos, contar para o mercado todas as novidades, além de buscarmos sempre a melhor contratação. Temos mais contratações diretas neste ano e também reforçamos o time de Estados Unidos exatamente para darmos foco à destinos que complementam a nossa venda, hoje muito focada na Flórida em geral. Por isso, queremos colocar Key West, Clearwater e Palm Beaches como cidades que complementam um roteiro de Orlando, por exemplo” – Paula Rorato, diretora de Produtos Internacionais da CVC.

Diversa Turismo

Georgia Mariano Diversa Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Georgia Mariano, gerente de Produtos Internacionais da Diversa

“Os Estados Unidos para a Diversa Turismo são extremamente importantes. Acredito que temos uma grande possibilidade de crescer ainda mais as vendas para o destino, que é hoje o terceiro mais comercializado pela operadora, atrás apenas de Europa e do próprio Brasil, representando 15% do share das nossas vendas. O Brasil fechou o ano passado com 49% e a Europa com 22% de participação nas vendas. Sabemos que a Europa é um pouco mais acessível, não precisa de visto, há circuitos, é possível pagar parcelado, já que não é um destino de compras, mas acreditamos que neste ano a fatia de EUA deve crescer e se aproximar da Europa, com grande possibilidade de ultrapassar em 2025” – Georgia Mariano, gerente de Produtos Internacionais da Diversa.

Easy Travel Shop

Barbara Picolo da ETS 3 Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Barbara Picolo, diretora de Produtos e Operações da Easy Travel Shop

“Os Estados Unidos são um dos top 5 destinos prioritários hoje para a Easy Travel Shop. Tanto é que participamos todos os anos do IPW. Em 2024, não seria diferente. Estamos percorrendo o caminho de buscar novos destinos dentro dos EUA, além de aumentar o portfólio de Flórida, New York, Nevada e Califórnia. Estamos hoje super focados em experiências com os Parques Nacionais de maior relevância, no turismo esportivo, na gastronomia, em tours de bike e nos famosos motorhomes. Queremos crescer nas mais variadas regiões dos Estados Unidos, fazer novas conexões via API, com foco muito grande no Sul do país” – Barbara Picolo, diretora de Produtos e Operações da Easy Travel Shop.

EHTL

IMG 7865 Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Roberto Araujo, diretor de Operações e Produtos, ao lado de Gustavo Nappo, gerente de Produtos da EHTL

“O mercado norte-americano representa quase 35% das nossas vendas internacionais. Por mais que nossos principais destinos estejam na Europa, 35% é um número bem expressivo. A ideia neste ano é crescer este número para pelo menos 40% até o fim de 2024. Então porque viemos para o IPW deste ano? Estamos fazendo muitos acordos com os Bureaus regionais dos Estados Unidos principalmente para uma melhor divulgação, tendo em vista que a EHTL, em tese, é nova no segmento de lazer, mas já tem cerca de 20 anos no mercado corporativo, e o segmento de lazer requer um treinamento mais forte da nossa equipe. É isso que estamos buscando com os destinos aqui, bem como assinatura de novos contratos. No ano de 2023 já fizemos as principais contrataçóes. Estamos buscando hoje a parte de ingressos, parques e passeios nesta feira, além de estreitar o relacionamento com quem já temos, que é algo também fundamental” – Roberto Araujo, diretor de Operações e Produtos da EHTL.

Frt

Thais Machado da Frt Operadora Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Thais Machado, diretora de Produtos Internacionais da Frt

“A Frt tem os Estados Unidos como líder das vendas internacionais, o que justificou nossa participação no IPW para que a gente possa conhecer todas as regiões, nos posicionarmos e estreitarmos os laços com os parceiros já para incrementar o portfólio da operadora para 2024 e 2025. Hoje, os EUA representam 1/3 das nossas vendas internacionais. E agora queremos que a gente se posicione melhor e cresça mais o share de vendas em todos os Estados Unidos. Temos focado muito em Flórida e a nossa intenção é melhorar o share em outros destinos, explorar outras regiões. As pessoas já estão acostumadas, sabem explorar muitos destinos dentro dos EUA e se sentem mais tranquilas em comprar diretamente. Precisamos sair do óbvio e oferecer nichos. Por isso que estamos em contato com Eagle Rider, CruiseAmerica, que estão com produtos novos, com tarifas melhores para a compra antecipada, ou seja, é sair do que o brasileiro já está acostumado e buscar produtos diferentes” – Thais Machado, diretora de Produtos Internacionais da Frt.

Interep

Mariana Hecksher da Interep Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Mariana Hecksher, diretora de Planejamento Estratégico e de Produtos da Interep

“O mercado norte-americano tem um share muito grande nas vendas internacionais da Interep, que hoje gira em torno de 65% das vendas para hotelaria nacional e 30% para o mercado nacional. Na realidade, os Estados Unidos sempre tiveram uma participação muito grande nas vendas, com destinos prioritários como Miami e Orlando, na Flórida, e Nova York, que hoje é o nosso top seller. A grande diferença da Interep é que temos um ticket médio bem mais alto nestes destinos, com hotéis de luxo e mais high-end, então nosso internacional migrou muito de Europa para EUA, que hoje configuram mais de 20% das nossas vendas e representam 1/3 de todas as vendas internacionais para a interep. Além de Miami, Orlando e Nova York, estamos vendo uma alta na procura por Las Vegas e Washington, por exemplo” – Mariana Hecksher, diretora de Planejamento Estratégico e de Produtos da Interep.

Magic Blue Turismo

Joice Ferreira e Paulo Cesar da Magic Blue Turismo Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Joice Ferreira e Paulo Cesar, diretores da Magic Blue Turismo

“Cada vez que participamos do IPW, mais estreitamos os laços com nossos parceiros. Nossa expectativa para 2024 é desenvolver novos destinos tanto para os nossos grupos MICE como para turistas à lazer em destinos como Califórnia, Nova York e arredores da Flórida. Na Magic Blue, os EUA representam 95% da nossa demanda, o que indica como esse mercado é forte para nós. Com a estabilização da emissão de vistos norte-americanos, nosso primeiro trimestre se mostrou muito positivo, nos preparando para que possamos, a partir de agora, superar os números pré pandemia. As empresas estão mais sólidas e confiantes também, dado o aumento da procura por viagens de incentivo. O ano de 2024 promete ser um grande ano para as viagens aos Estados Unidos” – Joice Ferreira, diretora da Magic Blue Turismo.

Mondiale

Edson Ruy da Mondiale by Ancoradouro Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Edson Ruy, diretor da Mondiale by Ancoradouro

“O mercado norte-americano hoje representa 60% do share internacional, se considerarmos México, Canadá e Estados Unidos. E este mesmo mercado tem muito para crescer dentro da Mondiale, que tem uma tradição de grupos, de circuitos regulares. Estes produtos estão sendo retomados com toda a força, seja para a Costa Leste ou para Costa Oeste. No geral, os EUA respondem por 20% de todas as vendas da operadora, o que é muito significativo. Destaco aqui que o mercado norte-americano, assim como tantos outros, mudou muito no pós-pandemia. A forma de comercializar e o que comercializar também mudou bastante. É justamente essa adaptação, ajuste e correção de rumo que estamos fazendo para 2025” – Edson Ruy, diretor da Mondiale by Ancoradouro.

Orinter

Jorge Souza e Giovanna Paulineli da Orinter Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Jorge Souza, diretor de Marketing, e Giovanna Paulineli, diretora de Produtos e Operações Internacionais da Orinter

“Os Estados Unidos estão retomando o seu lugar dentro da Orinter. O share aumentou bastante após a pandemia e seus problemas de vistos, em relação a outros destinos como Caribe, resorts e Maldivas, por exemplo, que já estavam abertos. Com a aceleração na entrega dos vistos, chegamos a 2024 com uma crescente superior a 30% em vendas para os EUA nos primeiros quatro meses deste ano. A retomada demorou um pouco mais, em termos de share, e atualmente compete com a Europa, a depender da temporada, que são os dois carros-chefes internacionais da Orinter atualmente. Devemos fechar, neste ano, somente no destino Flórida, com um crescimento de 25% em relação ao ano passado, sempre em passageiros enviados e pernoites. Mas também temos a retomada de outros destinos como Washington, San Francisco e Califórnia como um todo. O brasileiro hoje vai para onde mais lhe interessa. Isso faz com que possamos explorar outros grandes destinos. Para o segundo semestre, temos ainda grandes planos para o Turismo esportivo, embora não possa adiantar nada neste momento” – Jorge Souza, diretor de Marketing, e Giovanna Paulineli, diretora de Produtos e Operações Internacionais da Orinter.

Smiles Viagens

Rodrigo Possatto da Smiles Viagens Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Rodrigo Possatto, diretor da Smiles Viagens

“Começamos a investir muito no mercado internacional neste ano, após o primeiro ano de consolidação da empresa focada no mercado nacional. Nosso foco está onde a Gol voa, incluindo os Estados Unidos, que já representam 32% das nossas vendas internacionais, com destaque para Flórida, Nova York e Las Vegas. Estamos começando uma abertura ainda maior de Estados Unidos além da Flórida, incluindo o segmento de Esportes, como a própria venda de pacotes para a Copa América. E neste IPW, nosso objetivo foi, primeiramente, nos apresentarmos aos parceiros, para depois aumentarmos a parceria com fornecedores e assim aumentar a cadeia de fornecedores para alavancar nossas vendas” – Rodrigo Possatto, diretor da Smiles Viagens.

ViagensPromo

Celso Borges Quão importante são os EUA para as grandes operadoras brasileiras em 2024? Confira

Celso Borges, especialista em Produtos Internacionais da ViagensPromo

“Hoje o destino está no top 5 de vendas no internacional. Estamos trabalhando bastante para atender a demanda que tem sido muito boa. E Orlando sem dúvida é o carro chefe com grande volume de vendas de hotelaria, ingressos, locação de carro e, pelo segundo ano consecutivo, bloqueios aéreos para o fim de ano (Natal e Réveillon). Outros destinos e produtos que também estão vendendo bem são Nova York, também com bloqueios aéreos para o fim do ano, circuitos regulares, onde acabamos de carregar vários em nosso portal, e o meio/costa oeste com Las Vegas e Califórnia. E o que estamos trabalhando agora é para diversificar o portfolio. Temos divulgado bastante os Motorhomes, queremos lançar circuitos em motos como Harley-Davidson, pacotes em regiões da Florida que podem ainda ser muito mais trabalhadas como Tampa, St Pete e Crystal River. Outra região que planejamos trabalhar mais é o sul do país, com estados com Alabama, Louisiana e Tennessee” – Celso Borges, especialista em Produtos Internacionais da ViagensPromo.

Receba nossas newsletters