Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação

Aena quer suspender pagamento de € 1,13 bilhão a acionistas para garantir liquidez

Empresa havia anunciado pagamento de 7,58 euros por ação

Empresa havia anunciado pagamento de 7,58 euros por ação

O Conselho de Administração da Aena, uma das principais administradoras de aeroportos do mundo, propôs nesta terça-feira (30) suspender o pagamento de dividendos, referentes aos resultados de 2019, aos acionistas. O objetivo da medida é reter 1,13 bilhão de euros e destinar o montante para minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), garantindo assim certa liquidez para a empresa.

Em 25 de fevereiro, a Aena anunciou um dividendo de 7,58 euros por ação, valor 9,4% maior que no ano anterior. O resultado decorreu do lucro líquido de 1,44 bilhão registrado no ano passado, que representou 8,6% de crescimento em relação a 2018. Parte do pagamento de dividendos seria destinado ao Estado espanhol como principal acionista da Aena, com 51% de seu capital social.

A Aena informou à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários da Espanha (CNMV) que está anulando os acordos formulados em fevereiro passado para “fortalecer” sua solvência nas circunstâncias atuais. A empresa também convocou uma Assembléia Geral para os dias 29 e 30 de outubro, onde será definida a nomeação do diretor-geral de aeroportos, cargo acumulado atualmente por Javier Marín, CEO da Aena.

Receba nossas newsletters