Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação

Azul fecha codeshare com Ethiopian e Turkish

Abih Shah, vice-presidente de Marketing, Alex Malfitani, CFO, e John Rodgerson, presidente da Azul- edit

Abih Shah, vice-presidente de Marketing, Alex Malfitani, CFO, e John Rodgerson, presidente da Azul

Com parcerias com a United e JetBlue, a Azul Linhas Aéreas afirmou que vai fechar mais uma parceria. Visando ampliar a conectividades para a Ásia, a companhia terá um codeshare com a Ethiopian Airlines e a Turkish Airlines. Em relação à filiação a uma Aliança internacional, o presidente da empresa, John Rodgerson, afirmou que a companhia não tem planejamento para se unir a nenhuma das alianças. “Participar de um modelo desse não é interessante para a companhia. Estamos trabalhando para termos uma grande rede de parceiros sem que seja necessário nos filiarmos. Por isso o investimento em conexões para a Ásia via Ethiopian e Turkish”, afirmou.

Em relação à Tap, a companhia deve fechar um acordo comercial nos próximos seis meses. O presidente afirmou que o acordo definirá rotas em parceria, compartilhando custos e receitas.

FOCO NO NORTE E NORDESTE

Com o recente lançamento do voo entre Fort Lauderdale e Belém, a Azul afirmou que vai focar mais no desenvolvimento do Norte e Nordeste. De acordo com Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul, a companhia lançará novos voos entre Goiânia/Recife; Curitiba/Recife; Cuiabá/Belém. “Queremos criar mais conexões em Belém, principalmente por conta do novo voo para os Estados Unidos. Belém é um mini hub. Temos 20 voos diários. É mais do que as outras companhias, mas ainda tem muito espaço para crescer”, explicou o VP. Em relação a novas operações internacionais, Shah destacou que no momento a companhia vai continuar investindo no mercado doméstico.

O crescimento da malha segue acompanhado pela entrada doas aviões A320, no lugar dos Embraer 190, que ampliam em 60 assentos os lugares disponíveis em mesmas rotas. Segundo o presidente, a companhia vai terminar 2017 com 12 aviões do modelo A320. Em 2018, serão 20 aviões da Airbus.

OTIMISMO

Em evento junto à jornalistas na capital paulista, o presidente apresentou um grande otimismo em relação ao final do ano e prevê números positivos para 2018. “Vamos crescer”, pontuou o presidente que disse que a estabilização do câmbio e a contenção da inflação, somados à queda dos juros – que passaram de 14% para 7%. “As pessoas que tinham medo de perder o emprego hoje não têm mais. Assim, eles voltaram a gastar e a viajar”, finalizou.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.