Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação

Iata e CEOs de aéreas definem cinco princípios para reconectar o mundo

Airport_Gates

Restabelecer capacidade para atender às demandas da recuperação econômica o mais rápido possível faz parte de um dos princípios

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) anunciou o compromisso dos CEOs das companhias aéreas membros de seu Conselho com cinco princípios para reconectar o mundo por meio do transporte aéreo. Esses princípios são:

1. A aviação sempre colocará a segurança em primeiro lugar: As empresas aéreas se comprometem a trabalhar com nossos parceiros de governos, instituições e todo o setor para:

  • Implementar um regime de biossegurança baseado em evidência científica que manterá nossos passageiros e tripulantes em segurança, permitindo operações eficientes;
  • Garantir que a aviação não seja um meio de propagação de doenças transmissíveis, incluindo a Covid-19.

2. A aviação responderá com flexibilidade à medida em que a crise e a ciência evoluírem: As empresas aéreas se comprometem a trabalhar com nossos parceiros de governos, instituições e todo o setor para:

  • Usar novas descobertas científicas e tecnológicas assim que estiverem disponíveis, por exemplo, soluções seguras, em larga escala e eficientes para testes da Covid-19 ou passaportes de imunidade;
  • Desenvolver uma abordagem previsível e eficaz para gerenciar fechamentos de fronteiras ou restrições de mobilidade que possam ocorrer no futuro;
  • Garantir que as medidas tenham respaldo científico e que sejam economicamente sustentáveis e viáveis do ponto de vista operacional, submetidas à revisão contínua e removidas/substituídas quando não forem mais necessárias.

3. A aviação será um dos principais impulsionadores para recuperação econômica: As empresas aéreas se comprometem a trabalhar com nossos parceiros de governos, instituições e todo o setor para:

  • Restabelecer capacidade para atender às demandas da recuperação econômica o mais rápido possível;
  • Garantir transporte aéreo acessível disponível no período pós-pandemia.

4. A aviação cumprirá com suas metas ambientais: As empresas aéreas se comprometem a trabalhar com nossos parceiros de governos, instituições e todo o setor para:

  • Atingir nossa meta de longo prazo de reduzir até 2050 as emissões líquidas de carbono para metade dos níveis de 2005;
  • Implementar com sucesso o esquema de compensação e redução de carbono da aviação internacional (CORSIA – Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation).

5. A aviação irá operar segundo padrões globais harmonizados e mutuamente reconhecidos pelos governos: As empresas aéreas se comprometem a trabalhar com nossos parceiros de governos, instituições e todo o setor para:

  •  Estabelecer os padrões globais necessários para a retomada eficaz da aviação, com base principalmente em fortes parcerias com a Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) e a Organização Mundial da Saúde (OMS);
  • Garantir que as medidas acordadas sejam efetivamente implementadas e mutuamente reconhecidas pelos governos.

“É importante retomar o transporte aéreo. Mesmo com a pandemia, estão sendo estabelecidas as bases para a retomada do setor por meio da estreita colaboração do setor de transporte aéreo com a OACI, a OMS, governos e outros grupos envolvidos. Mas ainda temos muito trabalho a ser feito. Os líderes das companhias aéreas do mundo todo, ao se comprometerem com esses princípios, promoverão uma retomada segura, responsável e sustentável do nosso setor econômico, que é essencial nesse processo. Voar é o nosso negócio; é a liberdade compartilhada de todos”, disse Alexandre de Juniac, CEO da Iata.

Receba nossas newsletters