Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação

Tam apresenta lucro líquido de R$ 1;3 bilhão e anuncia parcerias com CEF; BB e Itaú

.

.

A Tam fechou o ano de 2009 com lucro líquido de R$ 1;3 bilhão; revertendo o prejuízo de R$ 1;5 bilhão registrado em 2008. O ano passado foi encerrado com disponibilidade de caixa na empresa de R$ 2;1 bilhões.
 
“Com um sólido planejamento; fomos arrojados e mantivemos nossos investimentos e nosso plano de frota”; destaca o presidente da Tam; Líbano Barroso. “Ao mesmo tempo; fizemos um esforço concentrado de redução de custos; sem abrir mão da qualidade dos nossos serviços; e o resultado foi a queda em 14;7% nos custos unitários dos assentos ofertados. Conseguimos; assim; reagir bem aos efeitos da crise e estamos bem posicionados para seguir prestando os melhores serviços nessa retomada do crescimento econômico.” 
 
O lucro operacional em 2009 foi de R$ 336 milhões; com redução de 51;8% em relação ao obtido no ano anterior. Em 2009; a Tam transportou 30;4 milhões de passageiros pagantes em seus voos domésticos e internacionais; com leve alta de 0;9% em relação ao ano anterior. Apesar disso; a receita operacional bruta da companhia neste ano recuou 6;5% na comparação com 2008; para R$ 10;3 bilhões; influenciada pela crise global; que atingiu principalmente as viagens de negócios; que representam 75% do total de passageiros transportados pela Tam.
 
Convênios – Líbano Barroso confirmou que na próxima semana anuncia um convênio com a Caixa Econômica Federal para venda de passagens em até 36 vezes com juros baixos. Segundo ele; o acordo é semelhante ao que acaba de
ser firmado com o Banco do Brasil e Itau para venda de bilhetes por
instituições financeiras. “Além dos nossos programas de financiamentos a ideia é oferecer alternativas para os passageiros das classes C e D para que possam
viajar de avião. É um mercado que passou a ter maior poder aquisitivo e não podemos desprezar”; adiantou.
 
Frota –  O dirigente confirmou também que nos planos da Tam a ideia é ampliar
o número de aviões da Pantanal. “Atualmente são três em operação e vamos até o final do ano ter mais três. Num prazo maior há um planejamento de adquirir 20 aeronaves com capacidade entre 100 e 150 lugares; que podem até vir a ser da Embraer; para atender cidades de tamanho médio onde os passageiros poderão fazer conexões internacionais imediatas”; adiantou. A meta é fechar este ano com uma frota de 148 aviões; chegando a 2014 com 165 aviões.
 
Star Alliance –  Uma das prioridades da Tam para 2009 foram os preparativos para o ingresso na Star Alliance; a maior aliança mundial de empresas aéreas. “Graças ao empenho dos nossos funcionários; cumprimos importantes requisitos para a adesão definitiva à aliança; em 13 de maio de 2010”; ressalta Líbano Barroso; e acrescenta: “Como membros da Star Alliance; assumimos o posto de empresa aérea de padrão global e consolidamos nossa presença internacional”. Atualmente; a aliança oferece o acesso a 1.077 aeroportos; localizados em 175 países ao redor do mundo. Com a integração; a companhia estima um ganho em receitas de US$ 60 milhões por ano. Uma das ações prioritárias para a adesão à Star Alliance foi a migração dos sistemas comerciais de gestão de passageiros e de check-in. A Tam cumpriu o cronograma e a Amadeus Altéa CMS tornou-se a plataforma padrão da companhia.
 
Metas para 2010 – A Tam aposta no forte crescimento da demanda no mercado  entre 14% e 18%. Em função disso; vai aumentar a oferta de assentos no mercado doméstico por meio da maior utilização de suas aeronaves e da ampliação da frota.
No planejamento para este ano confirmou que a meta de crescimento para este ano no mercado doméstico é de 14% e no internacional mais 8%; com 12% na média geral. A taxa de ocupação prevista é de 69% em média. 

Líbano Barroso

Receba nossas newsletters