Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Cruzeiros / Curiosidades

Capitão do Symphony of the Seas revela curiosidades de sua rotina a bordo

Capitão Hempstead recebeu imprensa na cabine de comando

Capitão Hempstead recebeu imprensa na cabine de comando

MIAMI – Qual a velocidade máxima que o maior navio de cruzeiro do mundo pode chegar? Quantas horas em média dorme o capitão do Symphony of the Seas? Qual a distância que é possível enxergar a olho nu da cabine de comando? Essas e outras perguntas foram devidamente esclarecidas pelo capitão do Symphony of the Seas, Rob Hempstead, durante visita realizada pelo M&E na cabine de comando do gigante dos mares.

Naquele exato momento em que o capitão recebeu parte da imprensa a bordo, o Symphony of the Seas já partia de Bahamas com direção a Miami para encerrar a viagem inaugural de dois dias que abre a temporada do maior navio de cruzeiro do mundo nas Américas e Caribe. O mostrador marcava a velocidade exata de 21,4 nós, exatos 39,6 km/h. De acordo com o capitão Hempstead, era uma velocidade acima da média para que a embarcação pudesse chegar no outro dia de manhã aos EUA. “Estamos ‘correndo’ um pouco para chegarmos no horário”, disse.

Cabine de comando do Symphony of the Seas

Cabine de comando do Symphony of the Seas

A velocidade máxima do Symphony of the Seas, no entanto, é de 25 nós (46,3km/h). “Este é o quarto navio da classe Oasis que conta com toda uma evolução no design e na tecnologia para que seja o mais eficiente possível. Tanto é que a embarcação é 25% mais eficiente do que os outros navios da própria classe. Isto é muito para nós, já que é um navio que percorre 25% a mais gastando o mesmo combustível. E um dos ‘truques’ que o Symphony tem é um sistema que cria bolhas na água próxima ao casco para que o navio percorra e não tenha tanto atrito”, revela.

O navio é tão grande que sofre com a força do vento. Por outro lado, os hélices propulsores do Symphony giram em 360° com uma rápida mobilidade. Na cabine de comando, controles e telas mostram cada detalhe do navio e do tempo, como previsão de chuva e força do vento no momento. “Nossos sistemas de navegação são de última geração. Já nosso sistema de propulsão recebe 70% de toda a energia gerada no navio”, revelou Hempstead. No entanto, o olho nu também é importante. “Daqui de cima temos uma visão de 23,3 quilômetros de distância”.