Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Hotelaria

Windsor Hotéis registra crescimento de 142% em receita de reservas via site

A comparação dos resultados dos primeiros semestres de 2017 e 2018 é fruto de investimento em novas estratégias de marketing digital Windsor Hoteis. Imagem de divulgação.

A comparação dos resultados dos primeiros semestres de 2017 e 2018 é fruto de investimento em novas estratégias de marketing digital Windsor Hoteis. Imagem de divulgação.

De acordo com sua estratégia de diversificação de público por meio de investimento em marketing digital, a Windsor Hoteis apresentou um incremento de 142% em receita obtida por meio de reservas em seu site no primeiro semestre de 2018, se comparado com o mesmo período de 2018. Entre os componentes responsáveis por este resultado positivo estão a implantação de um moderno sistema de customer relationship management (CRM), a adoção de um novo motor de reservas e estratégias mais avançadas de search engine optimization (SEO).

Esse crescimento apresentado nas vendas por canais online da Rede Windsor segue uma tendência do setor de turismo, segundo a 38ª edição do Webshoppers. Dentro do mercado de Digital Commerce em 2017, esse foi setor com o segundo maior crescimento nominal (de 17,8% contra 2016) e participação em volume financeiro (de 31,3%), conforme aponta o relatório divulgado pela Ebit/Nielsen em agosto deste ano.

Para Vitor Almeida, gerente de marketing da Rede Windsor, o resultado expressivo nasceu não só de uma tendência de expansão das vendas por e-commerce, mas também da mudança de paradigma do mercado de turismo no Rio de Janeiro nos últimos anos. “O setor de hotelaria da cidade teve que se reinventar. Buscamos investir em marketing digital para falar cada vez mais com o consumidor final, que tem preferido fazer suas reservas pela Internet”, destaca o executivo, completando que “hoje, com a volta do crescimento da economia carioca, estamos prontos para oferecer ainda mais facilidades no online tanto para o turista de negócios como o de lazer”.