Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Encontro de Lideres

Fosun: Turismo precisa ganhar escala no Brasil

Diogo Cotrim de Castro e Silva, managing director da Fosun

Diogo Cotrim de Castro e Silva, managing director do Fosun Group

O Fosun Group é um fundo de investimentos listado na Bolsa de Hong Kong. Proprietário majoritário do Cirque Du Soleil, da rede francesa de resorts Club Med e com participação na Thomas Cook, o grupo é presença confirmada no Encontro de Líderes do Turismo, que acontece de 15 a 17 de maio, em Foz do Iguaçu. Diogo Cotrim Castro e Silva, que lidera os investimentos da Fosun na América Latina, e é também membro do Board da Rio Bravo Investimentos e da Guide Investimentos, estará no painel “Fundos de Investimentos – a visão do investidor”.

Ele adiantou, em entrevista exclusiva ao M&E, que o maior desafio do Turismo no Brasil é ganhar escala para sair da casa dos 5 milhões de turistas estrangeiros por ano. Para isso, acredita que o primeiro passo é uma melhora circunstancial na infraestrutura, mas não apenas no que diz respeito ao setor, como aeroportos, portos e outros equipamentos, mas do País como um todo.

“Quando falo de infraestrutura, falo de uma forma mais holística. Turismo é também infraestrutura, mas se conecta com saúde, transporte e segurança. Estamos em um novo ciclo e esperamos que com a geração de emprego e renda isso aumente”, disse. “Mas ao mesmo tempo, o País tem desafios mais imediatos como a própria segurança, que hoje é um problema, uma vez que o Rio de Janeiro é o principal cartão postal”, complementou.

WHATS_LINK_PALESTRANTE_01

Castro e Silva acredita que há muito potencial a ser explorado, especialmente pelo fato do Brasil ter sido considerado o País com maior potencial natural para o desenvolvimento do Turismo. No entanto, ressalta que isso deve passar por uma estratégia de vendas no exterior e facilitação nas ligações aéreas.

“Sem ligações aéreas a um custo competitivo, quando comparado com outros destinos de sol e praia, é muito complicado competir”, afirmou o executivo, embora reconheça que a abertura das companhias aéreas ao capital estrangeiro e a liberação dos vistos tenham sido passos importantes. “Há ainda outro ponto em relação ao Brasil: um mercado interno gigantesco. E isso tem muita relação com o aumento da renda, que esperamos que aconteça neste novo ciclo do País”, completou.

INVESTIMENTOS NO BRASIL

O executivo explicou que o Fosun tem como um de seus principais ativos no Turismo o Club Med que, segundo ele, está muito ligado ao Brasil. Para Diogo, manter e aprimorar os equipamentos atuais é o principal olhar do fundo para o País. Ao mesmo tempo, revela que há uma estratégia de médio prazo da Thomas Cook de entrada no Brasil.

“O grupo Turismo nasceu muito ligado ao momento de classe média da China, que começou a viajar há dez anos e hoje alimenta muito o turismo ao redor do mundo. Gostaríamos de fazer isso no Brasil, que tem muito potencial”, finalizou.

Em 2018, a Fosun International obteve receitas de US$ 16,5 bilhões, um crescimento de 24% em relação ao ano anterior. Com um portfólio de mais de 100 ativos em quase 20 países, o fundo também investe no Turismo. É proprietária majoritária do Cirque Du Soleil e tem participação na rede francesa de resorts Club Med. No Brasil, a Fosun possui a gestora de recursos Rio Bravo e a corretora Guide Investimentos.

ENCONTRO DE LÍDERES

O Encontro de Líderes do Turismo reunirá iniciativa privada, bancos nacionais e internacionais, agências de fomento, fundos de investimentos e o setor público. O evento, promovido pelo MERCADO & EVENTOS e PROMO MARKETING INTELIGENTE, acontece entre os dias 15 e 17 de maio, no Wish Resort Golf Convention Foz do Ig