Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação / Política

Azul se manifesta contra decisão da Câmara de acabar com cobrança de bagagens

azul

Empresa informou que a eventual extinção da prática vai contra as medidas de desburocratização do ambiente de negócios da aviação

A Azul se manifestou contra a decisão da Câmara dos Deputados, nessa terça-feira (26), de acabar com a cobrança do despacho de bagagens em voos comerciais regulares, seja domésticos ou internacionais. Procurada pelo M&E, a empresa informou que a eventual extinção da prática vai contra as medidas de desburocratização do ambiente de negócios da aviação.

“A Azul entende que a eventual extinção da prática de cobrança de bagagens apenas para os usuários que as levam vai contra as medidas de desburocratização e simplificação do ambiente de negócios na aviação. Antes da nova regra, que já é adotada no mundo há pelo menos duas décadas, o valor pelo despacho de bagagem era diluído no preço dos bilhetes, prejudicando àqueles que optavam por não despachar seus volumes. Atualmente, apenas clientes que necessitam despachar bagagens em suas viagens pagam pelo serviço”, informou a companhia por meio de nota.

A medida aprovada pela Câmara dos Deputados, agora segue para o Senado e, caso seja aprovada, irá para sanção presidencial. “Vale destacar que a medida implementada em 2016 recebeu o aval da Anac e, após sua aprovação, despertou o interesse de operação de outras companhias no Brasil, aumentando a competitividade do país e do setor. A Azul seguirá acompanhando o tema no Congresso, que ainda terá de passar pelo Senado Federal e depende da sanção do presidente da república”, completou a companhia, em nota.

 

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.