Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Cruzeiros

Anvisa recomenda suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil

cruzeiro-porto-maua-porto-rio

Até o dia 6 de janeiro, foram reportados um total de 1.177 casos positivos de Covid-19 entre tripulantes e passageiros

A Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde e à Casa Civil da Presidência da República a suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil, como “ação necessária à proteção da saúde da população”. O documento encaminhado às pastas contém a apresentação do cenário epidemiológico de Covid-19 nos cruzeiros que operam na temporada, incluindo as intercorrências ocorridas, por embarcação, desde o início de suas operações em território nacional.

“Os protocolos definidos pela Agência para a operação dos navios de cruzeiro no Brasil trouxeram dispositivos que permitiram acompanhar o cenário epidemiológico nas embarcações durante quase dois meses e foram fundamentais para se identificar rapidamente a alteração no número de casos a bordo na penúltima semana epidemiológica de 2021”, diz a Anvisa.

“Observa-se que o cenário tem se tornado ainda mais desafiador tendo em vista, em especial, o aumento vertiginoso do número de casos nas embarcações e no país. Portanto, a Anvisa entende que o cenário atual é desfavorável à continuidade das operações dos navios de cruzeiro”,

Ela continua. “Em decorrência disso, em 31 de dezembro de 2021, com aumento exponencial de casos especialmente entre tripulantes, a Anvisa recomendou a suspensão temporária de navios de cruzeiro, preventivamente, até que houvesse mais dados disponíveis para avaliação do cenário epidemiológico”.

Desde a recomendação de suspensão temporária, a Agência vem avaliando a evolução do cenário epidemiológico a bordo dos navios e também no Brasil e no mundo. “Observa-se que o cenário tem se tornado ainda mais desafiador tendo em vista, em especial, o aumento vertiginoso do número de casos nas embarcações e no país. Portanto, a Anvisa entende que o cenário atual é desfavorável à continuidade das operações dos navios de cruzeiro”, diz a Anvisa.

Até o dia 6 de janeiro, foram reportados um total de 1.177 casos positivos de Covid-19 entre tripulantes e passageiros. A Anvisa justifica a suspensão por conta da evolução da identificação de casos positivos de Covid-19 a bordo das embarcações nos últimos dias, indicando uma mudança radical do cenário epidemiológico.

“Esse aumento pode ser confirmado pelos dados disponíveis, que dão conta da detecção de 31 casos de Covid-19 nos 55 dias iniciais da temporada (de 1º/11 a 25/12), com uma explosão acentuada a partir do dia 26/12, tendo sido registrados 1.146 casos em apenas 12 dias (de 26/12 a 6/1), o que representa um aumento de 37 vezes nesse período”, finalizou a agência.

Temporada está atualmente suspensa até 21 de janeiro

A Clia Brasil (Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros) anunciou, no último dia 3 de janeiro, a suspensão voluntária imediata das operações de MSC e Costa Cruzeiros no Brasil até 21 de janeiro. A decisão está baseada nas incertezas de interpretação e aplicação dos protocolos operacionais previamente aprovados.

Durante esta pausa, a associação estará trabalhando, em nome das companhias de cruzeiros que operam no país – MSC Cruzeiros e Costa Cruzeiros – para buscar alinhamento com as autoridades do governo federal, Anvisa, estados e municípios nos destinos operados em relação às interpretações e aplicações dos protocolos operacionais de saúde e segurança que haviam sido aprovados no inicio da atual temporada, no mês de novembro.

Cruzeiros movimentam R$ 1,7 bilhão em 2021/22

Dados da Associação Brasileira dos Navios de Cruzeiro (Clia Brasil) revelam que a temporada atual, que começou em novembro, tem previsão de movimentar mais de 360 mil turistas, com impacto de R$ 1,7 bilhão, além da geração de 24 mil empregos, envolvendo uma cadeia extensa de setores da economia, entre eles comércio, alimentação, transportes, hospedagem, serviços turísticos, agenciamento, receptivos e combustíveis, entre muitos outros.

Estima-se ainda, conforme estudo da Clia Brasil em parceria com a FGV, que cada navio gera em torno de R$ 350 milhões de impacto para a economia brasileira. A cada 13 cruzeiristas, um emprego é gerado.

Receba nossas newsletters
 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.mercadoeeventos.com.br ou utilizando uma das formas de compartilhamento dentro da página. Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização.