Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Cruzeiros

Com apoio de destinos, Anvisa justifica pedido para suspender cruzeiros

cruzeiro msc seaside maceió porto (2)

A recomendação da Agência teve como fundamento o aumento dos casos de Covid-19 a bordo das embarcações nos últimos dias (Ascom/Maceió)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) justificou a recomendação enviada ao Ministério da Saúde para a suspensão da temporada de cruzeiros no Brasil. De acordo com o órgão, os dados referentes ao cenário epidemiológico a bordo das embarcações reforçam a nota técnica. Em paralelo a este pedido, MSC e Costa Cruzeiros decidiram dar uma pausa voluntária nas operações.

“Desde o início da temporada, no dia 1º/11, até esta segunda-feira (3), foram confirmados 829 casos de Covid-19 entre tripulantes e passageiros das cinco embarcações que operam no Brasil”, informa a agência. “Chama a atenção a identificação de 502 casos entre tripulantes, o que representa 60% dos casos positivos a bordo das embarcações. Por se tratar de viajantes com maior período de permanência nas embarcações, a ocorrência de infecção entre a tripulação agrega maior grau de risco à condição sanitária desses navios”, completa a Anvisa, em nota.

A Agencia indicou ainda que o aumento do número de infectados, decorrente da variante Ômicron, requer nova avaliação do cenário da pandemia

A recomendação da Agência teve como fundamento o aumento dos casos de Covid-19 a bordo das embarcações nos últimos dias, que “indica uma mudança radical do cenário epidemiológico”.

Segundo a Anvisa, “esse aumento pode ser confirmado pelos dados disponíveis, que dão conta da detecção de 31 casos de Covid-19 nos 55 dias iniciais da temporada (de 1º/11 a 25/12), com aumento vertiginoso a partir do dia 26 de dezembro, tendo sido registrados 798 casos em apenas nove dias (de 26/12 a 3/1), o que representa um aumento de 25 vezes nesse período”.

A Agencia indicou ainda que o aumento do número de infectados, possívelmente decorrente da variante Ômicron, requer nova avaliação do cenário da pandemia, nos termos da Portaria GM/MS 2.928/2021, que dispõe que a autorização da operação de navios de cruzeiro poderá ser revista a qualquer momento em função dos desdobramentos do contexto epidemiológico dos navios de cruzeiro ou de alterações do cenário epidemiológico nacional e internacional.

Estados e municípios foram a favor da suspensão 

Em reunião nesta segunda-feira (3) com representantes do Ministério da Saúde e da Anvisa, os estados e municípios foram unânimes em reiterar a posição da Agência pela suspensão provisória da temporada de navios de cruzeiro no Brasil, até que se obtenham novos dados para melhor avaliação de eventual cenário de retomada.

”Na oportunidade, estados e municípios também salientaram a dificuldade na obtenção dos dados epidemiológicos junto às empresas responsáveis pelas embarcações, o que prejudicou a condução oportuna das investigações pelas autoridades locais de saúde. Outro ponto de destaque foi a dificuldade de identificação de contatos próximos de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19, por se tratar de ambiente confinado, o que pode contribuir para a disseminação mais rápida da doença caso medidas adicionais de controle não sejam adotadas”, informa a Anvisa.

Receba nossas newsletters
 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.mercadoeeventos.com.br ou utilizando uma das formas de compartilhamento dentro da página. Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização.