Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação / Destinos

Air Europa planeja retomar todas as rotas e frequências para o Brasil até meados de 2023

Gonzalo Romero ao lado do Boeing 787-9 Dreamliner da Air Europa

Gonzalo Romero, gerente geral da Air Europa no Brasil

Devidamente compromissada com o mercado brasileiro, a Air Europa só está esperando a chegada de novas aeronaves para retomar por completo as suas operações no Brasil. Atualmente, a companhia espanhola conta com voos diários entre Guarulhos e Madri e, a partir de dezembro, retoma seus voos para Salvador (inicialmente com duas frequências semanais). Com isso, a Air Europa fecha o ano de 2022 com nove voos semanais entre Brasil e Espanha e duas rotas reestabelecidas.

Mas a Air Europa quer mais! O planejamento é fechar o ano de 2023 com todas as frequências que vinha sendo operadas antes da pandemia (um total de 13 voos por semana) e voltar a operar as quatro rotas que estavam em vigor antes da chegada da Covid-19 (Madri-São Paulo; Madri-Salvador; Madri-Fortaleza e Madri-Recife). É o que nos contou, em entrevista exclusiva, o gerente geral da Air Europa no Brasil, Gonzalo Romero.

“Nosso objetivo hoje é retomar 100% das rotas e frequências que vinham sendo operadas antes da pandemia. Hoje já temos voos diários para São Paulo e, agora em dezembro, estamos retomando as operações em Salvador, com duas frequências semanais. Com tudo pronto e grande expectativa para esta retomada, vamos fechar o ano de 2022 com nove frequências semanais”, disse Gonzalo.

“Estamos recuperando a oferta que tínhamos em relação ao pré-pandemia. Após a retomada dos voos para São Paulo e Salvador, nossa próxima investida é no retorno dos voos para Recife e Fortaleza, o que deve acontecer, de acordo com nossas previsões, a partir de junho de 2023”

Para 2023, a expectativa em retomar a oferta dos 13 voos semanais pré-pandemia é ainda maior. Isto porque, segundo projeções do gerente geral da Air Europa, a rota Salvador-Madri, que começará com dois voos semanais, deve ganhar a terceira frequência em abril, pouco antes do início da temporada de verão na Europa, enquanto as rotas suspensas desde 2020, de Fortaleza e Recife para Madri, devem ser retomadas até junho do ano que vem.

“Estamos recuperando a oferta que tínhamos em relação ao pré-pandemia. Após a retomada dos voos para São Paulo e Salvador, nossa próxima investida é no retorno dos voos para Recife e Fortaleza, o que deve acontecer, de acordo com nossas previsões, a partir de junho de 2023. É claro que esta retomada depende da chegada de novos equipamentos, mas a Air Europa segue otimista e contente com a recuperação no mercado brasileiro, uma operação por aqui cada vez mais eficiente”, destacou Gonzalo.

Alta expectativa em relação aos voos para Salvador

A frota do Boeing 787 Dreamliner é equipada com filtros HEPA capazes de eliminar em 99,9% os vírus e bactérias

B787 Dreamliner é a aeronave escolhida pela Air Europa para sua malha aérea internacional

Como anunciado em maio deste ano, a Air Europa retoma seus voos entre Madri e Salvador a partir de dezembro, com dois voos semanais, como já citado acima. Feliz com esta retomada, o gerente geral da Air Europa no Brasil destacou o compromisso com o mercado baiano, que sempre se traduziu em excelentes resultados para a companhia.

“A Air Europa na Bahia sempre teve uma presença dominante, sempre foi uma marca reconhecida, então esta retomada está sendo de alta expectativa para nós, ainda mais por conta de uma demanda reprimida que esperava nosso retorno a Salvador. É um voo que é muito bem visto pelos nossos parceiros. Hoje, por exemplo, a quatro meses do reinício das operações, já temos 45% de ocupação para dezembro, o que mostra o compromisso com este mercado, se traduzindo em excelentes resultados”, destacou Gonzalo.

“Hoje, por exemplo, a quatro meses do reinício das operações, já temos 45% de ocupação para dezembro, o que mostra o compromisso com este mercado, se traduzindo em excelentes resultados”

Segundo o gerente geral da Air Europa no Brasil, não só em Salvador, mas a companhia vem fazendo um trabalho satisfatório em todo o País, principalmente na questão do produto. Tanto é que hoje a frota da Air Europa, que foi unificada e padronizada, com B787s para voos internacionais de longa distância e B737NG para voos dentro da Espanha e Europa, tem uma idade média de apenas 4,5 anos, o que acaba sendo importante na escolha do passageiro.

“Sempre tivemos um posicionamento muito forte de marca, principalmente porque o produto é muito bom e sempre foi bem aceito pelos passageiros. E nesta retomada, estamos tendo uma resposta excelente do mercado, que conhece e opta por voar Air Europa, não só pela conveniência, mas pelo produto, serviço e equipamentos que ofertamos”, destacou Romero.

Meta hoje é retomar 100% dos voos para América Latina (e falta pouco!)

Air Europa será a responsável pela operação

B787 Dreamliner para voos internacionais de longa distância e B737NG para voos pela Espanha e Europa

“Nosso principal trabalho hoje é recuperar 100% da malha aérea que tínhamos antes da pandemia e também a frequência dos voos. Antes da pandemia, atendíamos 23 cidades nas Américas, entre Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Peru, Panamá, República Dominicana, Equador, Colômbia e Estados Unidos. Hoje, já recuperamos 21 rotas, faltando apenas Recife e Fortaleza para que possamos retomar 100% da nossa malha aérea antes de prospectarmos novas oportunidades de mercado”, disse Gonzalo.

Hoje, já recuperamos 21 rotas (nas Américas), faltando apenas Recife e Fortaleza para que possamos retomar 100% da nossa malha aérea antes de prospectarmos novas rotas e voos”

Esta resposta é fruto de uma pergunta do M&E sobre a possibilidade da Air Europa chegar a novas praças pelo Brasil. No entanto, a Air Europa agora quer se posicionar ainda melhor, incluindo na Espanha e na Europa, para depois pensar em novas rotas. “Temos o plano de unificar frotas para sermos mais eficientes. A empresa tem grandes desafios neste pós-pandemia, como a recuperação das frequências, mas estou feliz pelo que estamos fazendo para cortar custos e aprimorar a experiência do cliente”, revelou Romero.

Por falar em padronização de frota, de maio até dezembro, a Air Europa estará incorporando 11 novos equipamentos, retomando assim 100% da oferta de assentos que tinha em 2019 em todas as rotas já reestabelecidas.

A parceria com os agentes de viagens e operadores

Air Europa quer se manter próxima dos players do turismo

O gerente geral da Air Europa revelou o plano para atender bem seus parceiros, que são os agentes de viagens, trabalhando há anos juntos e dando atendimento necessário também aos operadores e em todos os seus canais de atendimento. “Estamos muito bem segmentados e trabalhando com OTA’s, consolidadores, TMCs, agências corporativas, de luxo, enfim, estamos trabalhando com todos os segmentos, colocando foco em cada um deles”, disse Romero.

“A Air Europa sempre foi uma companhia muito amiga dos agentes de viagens. Mantivemos todo o suporte a eles e seus clientes durante toda a pandemia e, hoje, as agências de viagens nos ligam e são atendidas rapidamente”

Segundo o executivo, o principal de canal é o agente de viagens, que tem um excelente relacionamento. “A Air Europa sempre foi uma companhia muito amiga dos agentes de viagens. Mantivemos todo o suporte a eles e a seus clientes durante toda a pandemia e, hoje, as agências de viagens nos ligam e são atendidas rapidamente”, disse Gonzalo. “Não só na parte comercial, mas temos mantido uma série de investimentos em famtrips, participando de eventos e feiras pelo Brasil. Queremos estar próximos dos nossos players”, completou.

Sustentabilidade

Assunto considerado chave para o presente e futuro da aviação, a sustentabilidade também é levada a sério pela Air Europa. A companhia tem o compromisso com o meio ambiente, com a aliança SkyTeam e com a União Europeia a longo prazo. Exemplo deste cuidado está no voo sustentável realizado em maio, de Madri para Gran Canaria, a bordo do B787 Dreamliner, com combustível feito a partir do óleo vegetal, após acordo com algumas empresas.

“O B787 é uma aeronave super eficiente, capaz de reduzir as emissões e o consumo de combustível em 20%, além de ter um ruído 60% menor em relação a outras aeronaves, o que é um grande avanço quando falamos de sustentabilidade”, destacou Gonzalo. “Nossa empresa implementou outras medidas, como materiais biodegradáveis no serviço de bordo, no kit de amenidades e nos aeroportos, além de operar em diferentes altitudes, em coordenação com autoridades do controle aéreo, para testarmos uma maior eficiência das aeronaves. Sustentabilidade e pontualidade são hoje o foco da companhia”, completou o gerente.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.