Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação

Azul planeja expandir operação no Paraná para mais cinco cidades

Segundo a Kayak, após anuncio de novos voos fez com que a procura por passagens para o destino aumentassem

Umuarama, no interior do Paraná, é um dos destinos que a companhia planeja voar já a partir de outubro deste ano

A Azul planeja expandir sua operação para mais cinco cidades no interior do Paraná a partir do segundo semestre. Umuarama, no interior do Paraná, é um dos destinos que a companhia planeja voar já a partir de outubro, e as cidades de Toledo, Guarapuava, Pato Branco e Ponta Grossa também poderão ter suas bases reabertas no segundo semestre. A companhia aguarda agora a realização de obras nos aeroportos locais para melhorar a operacionalidade dos voos.

Em Umuarama, por exemplo, pousos e decolagens só serão realizados após a certificação operacional do Aeroporto Municipal Orlando de Carvalho por parte da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), além da instalação de equipamentos para operações com visibilidade reduzida e adequação de distâncias da pista para aeronaves modelo ATR-72.

As cidades de Ponta Grossa, Toledo, Guarapuava e Pato Branco contavam com operações da Azul em seus aeroportos e tiveram suas frequências suspensas devido às restrições de circulação e queda da demanda em decorrência da pandemia. A companhia planeja voltar com suas operações nestas localidades entre setembro e outubro deste ano, mas conta com a cooperação das autoridades locais para a implementação de melhorias na infraestrutura desses aeroportos.

Todos eles carecem que os procedimentos de IFR (Regras de Voo por Instrumentos) se tornem IMC (condição meteorológica de instrumento). Além disso, se faz necessária a instalação e homologação de PAPI.

“Essas condições tornarão nossas operações nessas cidades mais regulares e a gente conta com as autoridades dessas cidades para implantarem essas melhorias. A demanda existe e nós estamos apenas aguardando esses ajustes para voltarmos com nossas operações e deixar o estado do Paraná ainda mais conectado para além dos cinco aeroportos que já operamos atualmente”, afirma Vitor Silva, gerente de Planejamento de Malha da Azul.

Receba nossas newsletters