Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação

Conselho da Spirit Airlines volta a adiar votação sobre aquisição da companhia

Untitled-1

JetBlue oferece um valor de US$ 33,50 por ação para aquisição da Spirit Airlines

Se você vem acompanhando o desdobramento da aquisição da Spirit Airlines por parte da Frontier ou JetBlue, sabe que os acionistas da low-cost norte-americana estão prontos para tomar a maior decisão da história da companhia. A reunião que definiria o futuro da Spirit Airlines tinha tudo para acontecer no dia 10 de junho, foi adiada para esta quinta-feira (30), mas acabou sendo novamente adiada, agora para o dia 8 de julho.

A decisão de adiar novamente a votação foi tomada pela própria companhia para reconsiderar a oferta mais atualizada que a JetBlue fez, como vimos no M&E nessa quarta-feira (29). O novo atraso é “para permitir que o Conselho de Administração da Spirit continue as discussões com a Frontier e a JetBlue e continue solicitando procurações de seus acionistas com relação à Assembleia Especial”, informou a Spirit, em nota.

Untitled-1

Conselho de administração da Spirit segue recomendando que os acionistas aprovem a oferta da Frontier

Por outro lado, a decisão de adiar a votação deve ter pego os acionistas de surpresa, porque foi o próprio Conselho de Administração da Spirit Airlines que recomendou a fusão com a Frontier, dona da proposta original, que mal ou bem também incrementou sua oferta recentemente. “O conselho acredita que uma fusão com a Frontier é o caminho mais atraente financeira e estrategicamente para os acionistas da Spirit e tem maior probabilidade de aprovação”, informou o conselho.

Quem não poderia estar mais contente com isso tudo é a JetBlue. “Felicitamos o Conselho da Spirit por ouvir seus acionistas, que claramente não apoiaram a transação da Frontier, e adiar a votação. Estamos ansiosos para iniciar um diálogo construtivo e substantivo com eles. Está claro que os acionistas da Spirit enviaram uma mensagem ao conselho sobre um possível acordo com a JetBlue”, disse o CEO da JetBlue, Robin Hayes.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.