Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Cruzeiros

MSC dialoga com autoridades da América do Sul sobre o reinício das operações

MSC

O programa proposto pela Companhia de cruzeiros contempla quatro navios da MSC Cruzeiros operando na América do Sul

A MSC Cruzeiros está em contato com as autoridades da América do Sul para a retomada de suas operações no continente, após a conclusão da sexta viagem de seu mais novo navio, o MSC Grandiosa, no Mar Mediterrâneo, que continua a demonstrar uma implementação eficaz de seu novo e abrangente protocolo de saúde e segurança. Discussões estão em andamento entre as autoridades responsáveis e competentes no Brasil, Argentina e Uruguai e a MSC Cruzeiros, que espera operar durante a temporada 2020/2021 da América do Sul, após a aprovação do protocolo.

O programa proposto pela Companhia de cruzeiros contempla quatro navios da MSC Cruzeiros operando na América do Sul, sujeito à aprovação oficial, a partir de novembro. O reinício  das operações da MSC Cruzeiros, em meados de agosto no Mediterrâneo, seguiu a aprovação por  parte das autoridades  nacionais e locais da Itália, Grécia e Malta, do novo protocolo de saúde e segurança da Empresa. No  próximo  mês, a Companhia irá adicionar um  segundo  navio,  o MSC Magnifica, ao seu programa no Mediterrâneo, com viagens da Itália para Malta e Grécia.

O protocolo, que foi projetado para proteger os hóspedes, tripulantes e as comunidades onde os navios fazem escalas, baseia-se nos seguintes pontos:

  • Testagem  para Covid-19  de  todos  os  hóspedes  antes  do  embarque,  além  de  outras medidas de mitigação de risco a bordo;
  • Testagem  para Covid-19  de  todos  os  tripulantes,  antes  deles  assumirem  o  serviço  a bordo, além de outras medidas contínuas de mitigação de risco a bordo;
  • Realização apenas de excursões protegidas em terra, para garantir que todas as medidas de prevenção e mitigação a bordo se estendam aos hóspedes também enquanto visitam os destinos;
  • Ventilação  a  bordo  que  emprega  as  melhores  estratégias  de  gerenciamento  de  ar  e tecnologias relacionadas;
  • Um plano de contingência dedicado, tanto a bordo quanto em terra;
  • Navios operando com capacidade reduzida para garantir o distanciamento social;
  • Uso  obrigatório  de  máscaras  a  bordo  para  hóspedes  e  tripulantes,  sempre  que  o distanciamento social adequado não puder ser garantido;
  • Medidas de distanciamento social em toda a experiência do hóspede, desde o check-in no terminal de cruzeiros até áreas com capacidade reduzida a bordo;
  • Sistemas de gestão de risco que monitora de perto a origem dos hóspedes e emprega estratégias adicionais de triagem e testagem em hóspedes vindos de países ou regiões definidos como de “alto”risco.
Receba nossas newsletters