Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Destinos / Feiras e Eventos

Maioria dos japoneses deseja cancelamento ou novo adiamento dos jogos olímpicos

Olympics Flag

Atualmente, cerca de 70% dos 10.500 atletas – 7.800 – já estão qualificados para os Jogos

O Comitê Olímpico Internacional (COI) demonstrou seu apoio às medidas japonesas para conter a Covid-19 e estar confiante de que as Olimpíadas de Tóquio serão um evento “histórico”. A menos de três meses do início dos Jogos, em 23 de julho, o Japão está lutando contra uma onda de infecções por coronavírus, o que colocou a população contra a realização dos jogos. A maioria  quer que o evento seja cancelado ou adiado uma segunda vez.

Isto porque, o processo de vacinação por lá segue lento. Só cerca de 2,6% dos japoneses já foram vacinados até agora. A pesquisa de opinião conduzida de 7 a 9 de maio pelo diário Yomiuri Shimbun mostrou que 59% dos entrevistados queriam que os Jogos fossem cancelados, em oposição a 39% que disseram que eles deveriam ser realizados. Além disso, mais de 300 mil pessoas já assinaram uma petição para cancelar os Jogos desde o seu lançamento, há cerca de cinco dias.

Atualmente, cerca de 70% dos 10.500 atletas – 7.800 – já estão qualificados para os Jogos. “Estamos agora em uma fase de implementação com 78 dias e totalmente concentrados na entrega dos Jogos”, disse o porta-voz do COI, Mark Adams. “Quando os Jogos acontecerem e os japoneses se sentirem verdadeiros anfitriões, terão orgulho de um evento que será histórico. Estou muito confiante de que veremos a opinião pública amplamente a favor dos Jogos”.

O Japão estendeu o estado de emergência em Tóquio e em três outras áreas até o final de maio, já que o número de casos aumenta diariamente, forçando o presidente do COI, Thomas Bach, a adiar uma visita ao Japão em maio. “Em termos de Japão e Tóquio, entendemos a cautela”, disse Adams. “Somos totalmente solidários com eles. As pessoas são muito cautelosas. Temos que confiar totalmente nas autoridades japonesas”, completou.

Fonte: Reuters

Receba nossas newsletters