Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Feiras e Eventos / Turismo em Dados

Setor de eventos no Brasil supera pré-pandemia em 2023 e deve crescer 19% em 2024

Paulo Octavio Pereira de Almeida diretor executivo da Ubrafe Setor de eventos no Brasil supera pré-pandemia em 2023 e deve crescer 19% em 2024

Paulo Octavio apresentou números do setor de eventos e as expectativas para 2024 (Pedro Menezes/M&E)

SÃO PAULO – A 19ª edição do Esfe, que acontece durante toda esta terça-feira (20), já começou atualizando o trade com os insights dos principais líderes e especialistas do setor de turismo e negócios. Com expectativa de reunir cerca de 600 participantes e 34 marcas expositoras, o evento foi aberto com uma palestra ministrada por Paulo Octavio Almeida, diretor-executivo da Ubrafe, que apresentou números do setor de eventos e as expectativas para 2024.

“Somos o setor invisível. Por isso, divulgar os números deste mercado é tão importante. Se não continuaremos ser invisíveis” – Paulo Octavio Almeida, diretor executivo da Ubrafe.

Paulo começou seu discurso com uma frase poderosa. “Somos um setor invisível. Por isso, divulgar os números deste mercado é tão importante. Se não, continuaremos sendo invisíveis. Em 2023, o setor de feiras e eventos já conquistou uma recuperação plena. Para 2024, temos uma expectativa de 15% de crescimento mundial. Em três anos sofremos com os efeitos da pandemia e agora vemos uma esperança”, disse o diretor-executivo.

Segundo ele, é possível dizer que o setor está recuperado. “Vendo os resultados e projeções do segundo semestre de 2023, junto com o primeiro e segundo de 2024, teremos melhorias de negócios. As coisas estão indo bem e os números refletem isso. Apesar de ser uma expectativa boa para 2024, não podemos desacelerar”, afirmou.

Brasil no Top 5 de rentabilidade no setor de eventos

Paulo Octavio da Ubrafe Setor de eventos no Brasil supera pré-pandemia em 2023 e deve crescer 19% em 2024

Paulo Octavio Almeida, diretor-executivo da Ubrafe

De acordo com dados apresentados pelo executivo, o Brasil figura o Top 5 do mundo em termos de rentabilidade no setor de eventos. “Não seria este o resultado do Perse? Foi uma política pública muito bem implementada e que traz resultados claros. Apesar da estimativa mostrar um crescimento do setor neste ano, isso não significa que precisamos acabar com o compromisso que foi estipulado através do Perse. Precisamos lutar para que esta medida, que foi tão eficaz, permanece”, explicou.

De acordo com dados apresentados pelo executivo, o Brasil figura o Top 5 do mundo em termos de rentabilidade no setor de eventos. “Não seria este o resultado do Perse? Foi uma política pública muito bem implementada e que traz resultados claros.

Para Paulo, a grande chave foi deixar de ver as coisas pela ótica do setor e começar a ver pela ótica da economia. E por esta perspectiva, o setor de eventos tem muito a agregar a economia nacional. Em 2023, por exemplo, foi registrado um crescimento de 105% de faturamento em relação a 2019, ultrapassando os números pré pandemia. No segundo semestre de 2022, foram realizadas 109 feiras. No mesmo período de 2023, foram realizadas 125, um crescimento de +15%.

Em 2023, por exemplo, foi registrado um crescimento de 105% de faturamento em relação a 2019, ultrapassando os números pré pandemia.

Outro dado positivo é que 52% das empresas do setor estão contratando nos próximos seis meses. “Somos o primeiro trabalho de muita gente – temos muita mão de obra temporária. Os eventos são um instrumento claro de capacitação de pessoas. As pessoas aprendem trabalhando em evento e podem seguir para outras áreas”, indagou Octavio.

Esfe destaca os numeros e potenciais do setor de eventos Setor de eventos no Brasil supera pré-pandemia em 2023 e deve crescer 19% em 2024

Dados apresentados pelo diretor-executivo da Ubrafe, Paulo Octávio Almeida

Somente na cidade de São Paulo, 1.286 eventos de grande porte (+700 participantes) com foco no B2B foram realizados, entre feiras, congressos, seminários, corporativos e convenções. E isso é apenas uma parcela do total de eventos que a capital recebe. Estes dados vem das seis venues associadas da Ubrafe em SP.

“Ou seja, os eventos B2B atraem 2 milhões de turistas de negócios a São Paulo todos os anos. As feiras de negócios são as que atraem o maior número de pessoas”

Nestes eventos, cerca de 6,6 milhões de participantes foram registrados. Uma média de 5,2 mil pessoas por evento, sendo 70% do estado de São Paulo e 30% de fora do estado. “Ou seja, os eventos B2B atraem 2 milhões de turistas de negócios a São Paulo todos os anos. As feiras de negócios são as que atraem o maior número de pessoas”, elucidou o executivo.

Estes participantes geram cerca de R$ 10 bilhões para a economia local e impactam a hospitalidade de São Paulo. “Os eventos com foco de negócios em São Paulo atraem 2 milhões de turistas, o que significa, em média, 6 mil diárias de hotéis todos os dias, o ano inteiro – por ano. E os gastos destes visitantes beiram cerca de R$10 bilhões. São números expressivos. Precisamos divulgar isso massivamente”, disse Paulo.

TENDÊNCIAS – Entre as tendências para 2024, Paulo destacou a chegada de uma concorrência benéfica, com novas marcas de eventos vindo ao Brasil, o foco na sustentabilidade, na digitalização e na gestão interna. “Temos muito o que fazer. Este marca o primeiro evento do ano pro nosso setor, uma oportunidade para ligar os motores e provar que este crescimento de 19% virá”, finalizou o diretor-executivo da Ubrafe, Paulo Octavio Almeida.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.