Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Agências e Operadoras / Aviação / Cruzeiros / Destinos / Hotelaria / Política / Serviços

Projeto ‘Vai Turismo’ apresentará propostas a candidatos nas eleições de 2022

Página inicial do site Vai Turismo

Página inicial do site Vai Turismo

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) lançou oficialmente o projeto “Vai Turismo – Rumo ao futuro”, que tem como objetivo reunir demandas e propostas de todo o trade do setor em um documento que será apresentado aos candidatos a governos estaduais e à presidência em 2022. A proposta foi apresentada durante o Webinário Vai Turismo, realizado nesta terça-feira (22).

“Nossa missão é aproximar o debate, apresentar propostas e contribuir para soluções práticas sempre olhando para o futuro. Com a parceria das entidades da cadeia produtiva do turismo, das federações de comércio dos estados, do Sesc, do Senac e de profissionais e empresários queremos identificar soluções que oriente o desenvolvimento deste setor, tão importante para a economia e para a sociedade como um todo”, afirmou o presidente da CNC, José Roberto Tadros, em mensagem exibida durante o evento.

Na proposta serão listadas sugestões de políticas públicas desenvolvidas a partir destas demandas do setor, identificadas desde a base empresarial. Para isso, foi montada uma articulação composta pelas 27 unidades estatuais da Fecomercio, sindicatos do setor de Turismo, Sebrae e 25 entidades representativas dos setores de Turismo e Eventos.

“A CNC quer discutir isso desde o início do processo, nas bases, com os conselhos de turismo das Fecomercio, e ampliando isso em uma grande discussão que vai levar a dois documentos, um voltado para governos estaduais e outro voltado para a presidência da república”, reforça Alexandre Sampaio, presidente do Conselho de Turismo da CNC.

Sampaio lembra que a mesma ação foi realizada em 2018, com a entrega de documentos para todos os candidatos à Presidência de República. Agora, no entanto, a intenção é elaborar um documento mais amplo, que englobe as demandas do setor em todos os níveis. “Fizemos isso em 2018, mas agora estamos fazendo com muito mais antecedência e propriedade para fazer um documento robusto e uma proposição crível, nascida da base empresarial, para que possa servir de norte”, completa Sampaio.

Alexandre Sampaio, durante apresentação do Vai Turismo

Alexandre Sampaio, durante apresentação do Vai Turismo

CONSULTORIA

Para o projeto, a CNC contará com a assessoria técnica metodológica de um consórcio formado por Strategia Consultoria e GKS Inteligência Territorial, que contará também com a Marta Poggi, consultora internacional, especializada em marketing digital e transformação digital para turismo e hotelaria.

Durante o evento, a professora consultora e sócia da Strategia Consultoria, a Gleice Regina Guerra detalhou as etapas da construção deste documento, que vai incluir no debate não só instituições diretamente relacionadas com turismo, mas também os segmentos indiretamente ligados, o poder público e o terceiro setor.

O projeto vai se apoiar em documentos técnicos já em produção, que incluirão diagnósticos separados por estado e também um nacional, ações de benchmarking e pesquisas de percepção.  Serão criados grupos de trabalhos estaduais, que se reunirão entre os meses de julho e setembro. Posteriormente, a partir de outubro, o projeto contará com oficinas e também será aberto para participações de interessados por meio do site do Vai Turismo.

A consultora destacou que as propostas resultantes deste processo terão foco em ações que poderão ser desenvolvidas já nos próximos mandatos, que vão de 2023 a 2026, mas ancoradas em políticas de longo prazo.

“Vamos fazer propostas de políticas públicas focadas em uma gestão do poder executivo estadual e nacional mas focadas em estratégias de longo prazo, que possam permitir alinhamento. Alinhar estratégia com ações, estratégias nacionais e estaduais, o entendimento de desenvolvimento sustentável dos diversos segmentos da cadeia de turismo”, explicou.

Gleice salientou que o objetivo deste processo é compreender o turismo de uma forma ampliada e sistêmica, para discutir o desenvolvimento de destinos turísticos como um todo. “Se o destino for desenvolvido de uma forma sustentável todo o setor empresarial pode se beneficiar disso. Ao invés de conversar cada um no seu quadrado, queremos entender o turismo com atividade econômica completa”, completou.

Gleice Regina Guerra: "Se o destino for desenvolvido de uma forma sustentável todo o setor empresarial pode se beneficiar disso"

Gleice Regina Guerra: “Se o destino for desenvolvido de uma forma sustentável todo o setor empresarial pode se beneficiar disso”

Receba nossas newsletters