Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação / Destinos / Feiras e Eventos

“A questão Avianca está superada”, afirma Fausto Franco

Fausto Franco, secretário de Turismo da Bahia

Fausto Franco, secretário de Turismo da Bahia

MADRI – Responsável por uma boa parte da oferta de voos da Avianca Brasil, o estado da Bahia foi certamente um dos destinos mais prejudicados com a suspensão das operações da companhia. No entanto, o que poderia ser um problema se tornou um impulso para uma ação que impulsionou a oferta aérea. A criação de um programa de redução progressiva do ICMS resultou em um aumento de 37% na número de voos no último trimestre de 2019 comparada com o último trimestre de 2018.

“Nosso acordo de ICMS foi muito bem pensado, porque ele é um acordo progressivo em que as companhias aéreas dizem o quanto vão pagar. Quanto mais voos colocarem, mais destinos tiverem ou maior forem os equipamentos menos a companhia vai pagar. Então a média do tributo que era de 18% caiu para 12%, chegando a 3%”, destaca Fausto Franco, secretário de Turismo da Bahia.

A medida incentivou o incremento por parte das três principais companhias do país. Azul, Gol e Latam ampliaram sua malha e inclusive passaram a servir outros destinos além de Salvador. O maior exemplo foi Vitória da Conquista, que teve seu aeroporto inaugurado em 2019.

“A Azul está chegando ao mínimo de 3%, a Gol chegou a 7% e a Latam a 8%, mas todas tem margens para alcançar este mínimo. A Azul acaba tendo vantagem pois tem diversos modelos de equipamento menores e consegue atender a um dos requisitos, que é o número de aeroportos. Hoje a Azul opera em dez aeroportos na Bahia. Estes números provam que a questão Avianca está superada”, completa o secretário

FIM DE ANO

O bom desempenho do aéreo veio para atender uma forte demanda registrada no fim de ano. De acordo com Fausto Franco, o réveillon registrou uma taxa de ocupação de 100% no litoral Bahiano. Além do sucesso de público, outro destaque foi a falta de registros de problemas na infraestrutura mesmo com a grande movimentação.

“Os números do fim de ano foram muitos bons. Tivemos 100% de ocupação média no litoral, incluindo Morro de São Paulo, Porto Seguro, Itacaré, Praia do Forte. A capital teve 92% de ocupação, parece que todos quiseram passar o fim de ano na Bahia. Fizemos uma parceria estratégica com grandes eventos privados para organizar questões como transfer, segurança e falta de energia e água. Tínhamos problemas de falta de energia e água em alguns balneário e este ano isto não ocorreu”completa.

FITUR

Com estande próprio na 40ª Fitur, a Bahia reforça sua posição de ampliar investimentos no mercado euorpeu. O estado já havia participado da WTM, em Londres e seguirá a estratégia na BTL. “Estaremos também na BTL com estande próprio. Estamos focando em países com voos diretos para Bahia. Também estamos de olho em Itália e França, pois vamos buscar a maior presença possível nos mercados que temos mais sinergia”, resslta Franco.

O secretário ainda aponta uma  quase “obrigação” de estar na Fitur, pela conexão entre o estado e a Espanha. “A Bahia tem uma conexão muito forte coma Espanha. Salvador tem uma das maiores comunidades espanholas do Brasil e muitas redes espanholas grandes investimentos hoteleiros na Bahia, ou seja, existem muitas sinergias, então seria incoerente não estar presente aqui”, finaliza.

O M&E viaja com proteção GTA

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.