Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação

Acionistas da Aeroméxico aprovam aumento de capital de US$ 4,2 bilhões

Após grande parte dos credores do Grupo Aeroméxico votarem a favor do plano de reestruturação da empresa, considerado “um marco importante” para posicioná-la no mercado e buscar a aprovação judicial para sair do Capítulo 11, os acionistas agora aprovaram um aumento de capital de US$ 4,266 bilhões, em assembleia extraordinária realizada no último dia 14, representado pela emissão de 682 trilhões de papéis.

O lançamento da nova ferramenta deve facilitar a reserva e compra de voos da companhia (Foto: Divulgação)

Segundo a Reuters, o maior credor da Aeroméxico, a Apollo Global Management, trocará sua dívida por capital como parte da reorganização, tornando-se o maior acionista da companhia aérea

O aumento está sujeito a uma oferta pública de terceiros pelas ações atuais da empresa, de acordo com um arquivamento na Bolsa de Valores do México. O plano agora segue para a aprovação do Tribunal de Falências dos Estados Unidos, no Distrito Sul de Nova York, que agendou uma audiência para 27 de janeiro.

As ações serão subscritas e pagas através de uma capitalização de US$ 3,438 bilhões de certos passivos da empresa e suas subsidiárias (incluindo mais de US$ 744 milhões em financiamento DIP) e uma injeção de capital US$ 828 milhões proveniente de novos recursos de determinados investidores.

Os acionistas concordaram que, conforme o plano de reestruturação do Capítulo 11, um terceiro faria uma oferta pública para a aquisição das ações da empresa. Neste caso, a Alinfra S.C, como divulgado pelo M&E. Sua oferta dará aos atuais acionistas a opção de retirada do capital social antes da capitalização da dívida e novas contribuições ao capital social. Isso diluiria os atuais 682,1 milhões de ações em circulação para quase zero após a reestruturação para saída do Capítulo 11.

Os acionistas também concordaram em emitir mais 68,2 trilhões de ações, que serão mantidas pela empresa para que “os atuais acionistas possam exercer, quando for o caso, seu direito de preferência de subscrição e integralização de novas ações emitidas representativas do capital social. As ações também podem ser utilizadas para remunerar diretores da empresa e para obrigações contratuais em matéria trabalhista”.

Segundo a Reuters, o maior credor da Aeroméxico, a Apollo Global Management, trocará sua dívida por capital como parte da reorganização, tornando-se o maior acionista da companhia aérea. A Delta Air Lines, por sua vez, que controlava a maior parte da Aeroméxico antes da falência, teria direito a cerca de um quinto de suas ações após a saída do Capítulo 11.

Fonte: ch-aviation

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.