Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação

Ao menos 45 países suspenderam voos com B737 MAX em seu espaço aéreo

737Max; Boeing, Seattle, Renton, 737MAX First Flight, Airplane 1A001; K66500-04; Air to Air

2/3 da frota mundial do B737 MAX está parada após o acidente da Ethiopian Airlines

Pelo menos 45 países suspenderam temporariamente as operações do Boieng 737 MAX 8, após o acidente com o avião da Ethiopian Airlines, no qual morreram 157 pessoas. Nesta quarta-feira (13), Egito, Hong Kong, Líbano e Nova Zelândia aderiram à medida, proibindo também os modelos MAX 7 e MAX 9 de serem operados.

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação Civil também proibiu voos com o modelo em seu espaço aéreo. A decisão veio depois que Alemanha, França e Grã-Bretanha anunciaram a suspensão dos voos. Antes, Indonésia, Etiópia e China já haviam adotado a medida preventiva.

Estima-se que 247 dos 371 aviões da família MAX em operação estejam parados em todo mundo, o que representa dois terços. Ao todo foram entregues 385 aeronaves pela Boeing, destas, 344 são do modelo MAX 8, o mesmo do acidente.

No Brasil, a Gol suspendeu temporariamente os voos operados com o modelo desde a última segunda-feira (11).  Segundo a empresa, os clientes serão comunicados e reacomodados em outros voos da Gol ou de companhias parceiras.

Receba nossas newsletters