Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação / Política

Brasil quer acordo de céus abertos com Argentina e ponte aérea Congonhas-Aeroparque

Secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, recebeu nesta sexta-feira (26), em Brasília, o embaixador da Argentina, Daniel Osvaldo Scioli. Encontro contou com a presença do secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann

Secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, recebeu nesta sexta-feira (26), em Brasília, o embaixador da Argentina, Daniel Osvaldo Scioli. Encontro contou com a presença do secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann

Em reunião realizada nesta sexta-feira (26), o secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, recebeu  o embaixador da Argentina, Daniel Osvaldo Scioli, para tratar de acordos envolvendo as fronteiras aéreas e terrestres. Sampaio abordou o interesse de ampliar o acordo de serviços aéreos com a Argentina para que seja na modalidade céus abertos, que retira a barreira de limite de voos entre os dois países. A intenção é estabelecer, futuramente, uma ponte aérea da América do Sul, conectando o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e o Aeroparque, situado a 6km do centro de Buenos Aires.

O secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, também participou da reunião. Ele explicou que o processo de internacionalização de Congonhas para receber jatos executivos vem sendo tratada pela Infraero, que está investindo em adequações. Mas a chegada e partida de voos comerciais Brasil-Argentina, dependeria de futura homologação, que caberia ser buscada pelos futuros operadores do aeroporto paulistano, previsto para ser leiloado na 7ª rodada de concessões, em 2022.

Já o Aeroparque está apto a receber voos internacionais, assim como Ezeiza, o principal aeroporto argentino. “É uma prioridade nossa a internacionalização de Congonhas”, afirmou Sampaio, no encontro com o embaixador Scioli. A intenção do governo brasileiro é possibilitar a entrada de novas companhias aéreas no Aeroparque, dinamizando o turismo e a conexão entre os dois países.

Outro tema tratado foi o projeto da ponte de Porto Xavier-San Javier, em fase de anteprojeto, e acordos envolvendo a operação da Ponte São Borja-Santo Tomé.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.