Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação

O que fazer em voos que tenham casos suspeitos de coronavirus no Brasil?

País está na 16ª colocação de ranking com 25 países

A Anvisa também transmite em aeroportos internacionais do país informes sobre os sintomas do coronavírus

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) informou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou os procedimentos de preparação, orientação e controle para possíveis atendimentos de casos suspeitos de coronavírus em aeronaves no país. Abaixo, as medidas que serão tomadas em voos comerciais de passageiros que cheguem ao Brasil e que tenham qualquer suspeita da doença a bordo, segundo a Anvisa:

  • A aeronave pousa, mas não pode iniciar o desembarque;
  • A Anvisa aciona os órgãos responsáveis e vai a bordo em conjunto com o serviço médico e a vigilância do município do aeroporto para avaliar o paciente;
  • Se o médico descartar o caso a bordo, o desembarque dos passageiros é liberado;
  • Caso a suspeita seja mantida, o passageiro doente é removido para um hospital de referência local;
  • Todos os demais passageiros seguem para uma entrevista com a vigilância epidemiológica para que possam ser monitorados, caso a suspeita seja confirmada posteriormente;
  • A Anvisa monitora o trabalho de desinfecção da aeronave, descarte de resíduos e descarte de efluentes.

A Anvisa também transmite em aeroportos internacionais do país informes sobre os sintomas do coronavírus, com orientações aos passageiros e dicas para evitar a transmissão de doenças.

Receba nossas newsletters