Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação / Destinos

TSA terá que desenvolver plano para aprimorar segurança dos passageiros nos EUA

LOS ANGELES, CA - FEBRUARY 20: A TSA arm patch is seen at Los Angeles International Airport (LAX) on February 20, 2014 in Los Angeles, California. Secretary of Homeland Security Jeh Johnson is viewing Transportation Security Administration security operations and the U.S. Customs and Border Protection Federal Inspection Facility at LAX, and will meet with the Joint Regional Intelligence Center in Los Angeles on his two-day visit to southern California. (Photo by David McNew/Getty Images)

Se a legislação se tornar lei, o TSA será obrigado a implementar as “melhores práticas” desenvolvidas por governos estrangeiros

O Congresso dos Estados Unidos aprovou uma nova legislação nessa terça-feira (21) que exige que a Administração de Segurança de Transporte (TSA) desenvolva um plano para aprimorar os protocolos de triagem de segurança contra Covid-19 em aeroportos. O projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados por 319 a 105.

O TSA agora irá trabalhar com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e o Departamento de Saúde e Serviços Humanos em uma estratégia para reduzir a disseminação da Covid-19 em postos de controle de triagem de passageiros e entre os colaboradores. O congresso exige que o TSA emita um plano em até 90 dias, que será analisado uma vez por ano por meio de uma ampla revisão conduzida pela Direção de Contabilidade do Governo Federal dos EUA.

“À medida que os norte-americanos começam a viajar novamente, devemos tomar medidas para garantir a segurança de todos que trabalham críticos na linha de frente e dos passageiros aéreos contra a Covid-19, incluindo a variante delta e outras que podem surgir”, disse o presidente da Câmara de Segurança Interna, deputada Nanette Barragan.

Se a legislação se tornar lei, o TSA será obrigado a implementar as “melhores práticas” desenvolvidas por governos estrangeiros, agências federais não relacionadas a viagens, aeroportos e transportadoras aéreas durante a pandemia. O órgão também precisaria aumentar a frequência de desinfecção de superfícies nas áreas de controle de segurança, exigir que os oficiais usassem máscaras e luvas e abrir filas de controle adicionais para reduzir o tempo de espera para os viajantes.

Fonte: TravelPulse

Receba nossas newsletters