Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Destinos / Serviços / Turismo em Dados

Faturamento do Turismo deve fechar 2021 com alta de 22,5%, diz CNC

Ponte aérea Rio-São Paulo foi uma das rotas com maior aumento na procura

número, no entanto, ainda se situa 16,2% abaixo do observado no período pré-pandemia

Como divulgado pelo IBGE na manhã desta quinta-feira (13), o setor de turismo registrou avanço (+4,2%), apresentando a menor perda mensal de receitas em relação ao potencial do setor (R$ 10,3 bilhões) desde março de 2020. O número, no entanto, ainda se situa 16,2% abaixo do observado no período pré-pandemia. Desde o início da crise sanitária, as atividades que englobam o turismo já acumularam perda de R$ 463,8 bilhões.

Apesar dos percalços, as perspectivas do economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) responsável pela pesquisa, Fabio Bentes, são positivas. Ele projeta avanço de 22,5% no faturamento do turismo em 2021 e de 1,7% em 2022.

“Acreditamos que o setor terá condições de reaver seu pleno potencial de geração de receitas a partir de setembro de 2022. Em ambos os casos, confirmadas as expectativas, tanto serviço quanto turismo registrariam as maiores taxas anuais de crescimento desde o início da PMS”, estima.

Serviços

Segundo a análise da CNC, com base nos dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) de novembro, o aumento no número de casos de contaminação por covid-19, provocado pela variante Ômicron, deve frear a recuperação do setor de serviços no País. Apesar de a PMS apontar um crescimento de 2,4% no penúltimo mês de 2021, a CNC acredita que o impacto já poderá ser percebido nos números de dezembro de 2021 e ainda mais nos de janeiro deste ano.

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, os dados servem de alerta para o fato de que ainda não é o momento de relaxar em relação às medidas de contenção do vírus. “Com o avanço da vacinação, começamos a traçar o caminho da recuperação. Mas a pandemia ainda não acabou. Precisamos seguir atentos para evitar retrocessos na prevenção e na economia”, afirmou Tadros.

Receba nossas newsletters
 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.mercadoeeventos.com.br ou utilizando uma das formas de compartilhamento dentro da página. Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização.