Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Destinos

Carnaval movimenta R$ 3,2 bilhões no estado de São Paulo

Os blocos da capital paulista atraem cada vez mais foliões

Os blocos da capital paulista atraem cada vez mais foliões

A atividade turística mostrou evolução nos principais indicadores no estado de São Paulo. O governador João Doria anunciou que a expectativa de receita gerada para o estado oriunda das festas carnavalescas é de R$ 3,2 bilhões, dos quais R$ 2,1 bilhões somente na capital. O setor hoteleiro também foi beneficiado neste período, pois segundo a ABIH-SP, houve uma ocupação de 92% em todo litoral de São Paulo, 70% no Interior de lazer e 50% na Capital.

Para o secretário estadual de Turismo, Vinicius Lummertz, trata-se de um cenário benéfico para a economia paulista. “Prova disso é que grandes marcas e artistas migraram, este ano, para o carnaval de São Paulo, o que resultou em R$ 16 milhões de captação privada de recursos. Este é um exemplo de resultado positivo de parcerias entre governo e a iniciativa privada”, declarou.

CAPITAL

A empresa SPTuris, da Prefeitura de São Paulo, aponta que neste ano foram 26,4% a mais de turistas ao sambódromo do Anhembi. Para o Observatório de Turismo, órgão da SPTuris, houve aumento de visitantes de outras cidades de São Paulo e de estrangeiros. Em 2018, no Anhembi, representavam 0,8% e, neste ano, 2,3%.
Os números seguem mostrando a grandeza da participação popular no carnaval: a Capital contou com 556 desfiles de blocos pelas ruas, avenidas e praças com um público de cinco milhões de pessoas.

Em Santos, participantes de blocos, escolas de samba e público totalizaram 135 mil pessoas e em Votuporanga, no interior, mais de 80 mil pessoas divertiram-se pelas ruas da cidade. Já em São Luiz do Paraitinga, 75 mil foliões participaram das festas carnavalescas, durante cinco dias, neste local conhecido como “Cidade das Marchinhas”.

EMPREGOS

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), para atender ao aumento sazonal de demanda, a entidade estimou a contratação de 23,6 mil trabalhadores temporários entre janeiro e fevereiro, alta de 23,4% em relação ao carnaval de 2018 (19,1 mil) e o maior contingente de temporários desde 2015 (21,2 mil). Com aproximadamente 18,4 mil vagas ofertadas, o segmento de serviços de alimentação deverá ser o responsável por cerca de 78% das oportunidades geradas.

COMÉRCIO

Para o Conselho de Turismo da FecomercioSP, a movimentação de dinheiro deve apresentar alta de 60% em São Paulo em relação ao ano passado, chegando a R$ 724 milhões. A entidade estima que os foliões que já festejaram em São Paulo gastaram por dia uma média R$ 52 –15% acima dos R$ 45 do ano anterior. A quantia é referente só aos gastos com bebidas, comidas e adereços para os dias de festas, sem contar hospedagem e transportes.

SEGURANÇA

No Estado de São Paulo, houve redução no número de homicídios e roubos durante o período de carnaval. A Operação Carnaval Mais Seguro, realizada pela Polícia Militar e Polícia Civil da meia-noite de sexta-feira (1º) até as 23h59 de terça (5), resultou em uma redução de 47,6% no número de homicídios dolosos, de 63 no feriado de 2018 para 33 este ano.

O número de roubos em geral recuou 4,9% (de 3.152 para 2.996), o de veículos caiu 22,1% (752 contra 586) e as ocorrências contra bancos reduziram pela metade, com apenas um registro em todo o Estado. A queda no roubo de cargas foi de 19,4%. A ação das polícias também fez com que os furtos diminuíssem 0,9%, com 71 ocorrências a menos que em 2018. O empenho das polícias ainda recuperou 251 carros a mais que em 2018, chegando a 321.