Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Política

“MP 927 coloca empregos em risco”, dizem entidades em carta ao governo federal

Entidades se uniram para reforçar o manifesto da hotelaria e pedir medidas mais eficazes do governo

Entidades se uniram para reforçar o manifesto da hotelaria e pedir medidas mais eficazes do governo

Diversas entidades do Turismo enviaram, nesta terça-feira (24), uma carta ao Governo Federal demonstrando descontentamento do setor com as medidas que estão sendo tomadas pelas autoridades em relação a crise do Covid-19. A carta foi enviada após entidades da hotelaria se manifestarem sobre a MP 927. Assinam a carta Magda Nassar, presidente da Abav Nacional, Carlos Prado, presidente da Abracorp, Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa, Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil, Juarez Cintra Neto, presidente da AirTKT, Marcos Lucas, presidente da Aviesp e Maura Leão, presidente da Belta.

As entidades representam, conjuntamente, a maior rede de distribuição de viagens através de todos os serviços turísticos demandados por consumidores de todo o Brasil. Tratam-se de associações, algumas delas existentes há quase 70 anos no Brasil, e que representam todos os nichos de atividades de agenciamento e operação de viagens brasileiras, contemplando e associando agências de viagens tradicionais, agências de viagens online, agências de viagens consolidadoras, agências de viagens corporativas e eventos, operadoras de turismo, dentre outras.

VEJA CARTA ABAIXO:

“Como já compartilhado com os vários órgãos deste governo, em especial o Ministério do Turismo, o setor do turismo faturou em  2019, a cifra de R$238,6 bilhões, considerando o conjunto de atividades e serviços de hospedagem e similares, bares e restaurantes, transporte de passageiros, agências de viagens e cultura e lazer. Isso representa o número de pessoas   formalmente empregadas nas atividades turísticas totalizando 2.983.080 (quase três milhões) de trabalhadores.

Dentre outros dados e informações já compartilhados, e que ora ratificamos, coletados por esse conjunto de entidades representativas tem-se a indicação no mês de março de 2020, de taxas de  cancelamento de viagens que já ultrapassam 85% (oitenta  e  cinco  por  cento). Se considerado o mês de março do ano de 2019, que apresentou faturamento deste setor Turismo de R$19,2 bilhões de reais, os impactos são reais, incontestáveis e tristes, dificultando qualquer visão de sustentabilidade  dos  negócios, haja vista a imprevisibilidade de novos faturamentos.

Em tais termos, todo este setor, preocupado em demasia com a manutenção dos milhares de empregos de sua responsabilidade, de quais serão as vias de sustentabilidade destas incontáveis e respectivas famílias, expressa que a MP n.º 927 não apresenta, infelizmente, conteúdo a suportar e confortar de qualquer forma este segmento.

Por tal contexto, suplicamos a presente atenção e ajuda de Vossa Excelência para viabilizar a este segmento reais condições de cuidar de nossos colaborares, de suas famílias, de nossa atividade, do Turismo do Brasil. Em tempo, ratificamos em todos os termos e declaramos apoio ao mesmo pleito realizado concomitante a este nosso de entidades irmãs, que também representam o Turismo de nosso país.

Muito certos de vossa consideração com o presente pleito, aguardando medidas urgentes e salvadoras de nosso Turismo e dos empregos de nossos colaboradores, estas entidades aguardam e se colocam ao inteiro dispor para quais considerações.

Atenciosamente,

Magda Nassar  – Presidente da Abav Nacional
Carlos Prado  –  Presidente da Abracorp
Roberto Nedelciu  –  Presidente da Braztoa
Marco Ferraz  –  Presidente da Clia Brasil
Juarez Cintra  Neto  –  Presidente da AirTKT
Marcos Lucas  –  Presidente da Aviesp
Maura Leão  –  Presidente da Belta”.

Receba nossas newsletters