Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação

Pedrosa pode comprar ações de Neeleman para evitar reestatização da TAP

O modelo escolhido para operar os novos voos foi o A321NEO

De qualquer maneira, a reestatização da TAP ainda segue no horizonte, após o acordo entre acionistas privados e Estado ter falhado

Uma possível reestatização da TAP voltou à tona nesta semana, em Portugal, após David Neeleman, um dos acionistas da companhia, ter recusado as condições para que o governo português invista 1,2 bilhão de euros na companhia. O empresário Humberto Pedrosa, que detém a sociedade Atlantic Gateway com o próprio David Neeleman, e assim são donos de 45% da TAP, pode comprar as ações de Neeleman por 45 milhões de euros justamente para evitar a reestatização.

De qualquer maneira, o processo de estatização da TAP ainda segue no horizonte, após o acordo entre acionistas privados e Estado ter falhado. A falta de acordo entre a Atlantic Gateway, que detém 45% do capital da TAP, e o Governo para a aprovação de um empréstimo do Estado levou ao fim das negociações e abriu caminho para o regresso da transportadora à esfera pública. A investida de Humberto Pedrosa deve acontecer ainda nesta terça-feira (30), o que poderia mudar o rumo das negociações, já que o empresário é publicamente contra a reestatização.

“Neste momento, estamos preparados para tudo. Estamos preparados para intervencionar e salvar a empresa”, disse Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e da Habitação de Portugal. “A TAP é muito importante para o país e 1,2 bilhão de euros é muito dinheiro”, acrescentou. Segundo o portal Expresso, o Governo está preparando o decreto de nacionalização.

David Neeleman segue como acionista controlador da Azul

Caso aconteça a reestatização, David Neeleman deixaria de ser acionista da companhia

Caso aconteça a reestatização, David Neeleman deixaria de ser acionista da companhia. Hoje o estado tem 50% da TAP, a Atlantic Gateway tem 45% e os trabalhadores os outros 5%. As negociações decorrem durante a tarde desta terça-feira (30) e o negócio é visto como a última possibilidade para evitar a temida reestatização.

“Se Neeleman vender, terá a possibilidade de receber já cerca de 45 milhões de euros em vez de esperar por uma decisão do tribunal [arbitral] para saber se poderá recuperar ou não os 217 milhões de euros, em prestações, que a Atlantic Gateway pôs na TAP”, disse uma fonte que conhece as negociações ao jornal português Eco.

Fonte: JN e Eco Sapo

Receba nossas newsletters