Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Aviação / Turismo em Dados

Tráfego global de passageiros recupera parte das perdas e cresce 7% em 2021

aeroporto aviação aeronave Divulgação Inframerica (2)

O número representou uma melhoria em relação a 2020, quando a queda chegou a 65,8% em relação a 2019 (Divulgação/Inframerica)

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) divulgou os dados do tráfego global de passageiros de 2021, com queda de 58,4% de demanda em relação ao ano inteiro de 2019 (pré-pandemia). O número representou uma melhoria em relação a 2020, quando a queda chegou a 65,8% na comparação com 2019. Em outras palavras, a demanda de passageiros no ano passado teve um crescimento de 7,4% em relação a 2020.

A demanda internacional de passageiros em 2021 ficou 75,5% abaixo dos níveis de 2019, enquanto a capacidade diminuiu 65,3% e a taxa de ocupação caiu 24 pontos percentuais para 58%. A demanda doméstica, por sua vez, caiu 28,2% em 2021. A capacidade contraiu 19,2% e a taxa de ocupação caiu 9,3 pontos percentuais para 74,3%, em relaçao a 2019.

Na América Latina, as companhias tiveram uma queda de 66,9% no tráfego anual em relação a 2019. A capacidade caiu 62,2% e a taxa de ocupação caiu 10,2 p.p para 72,6%, a maior entre as regiões.

Na América Latina, as companhias tiveram uma queda de 66,9% no tráfego anual em relação a 2019. A capacidade caiu 62,2% e a taxa de ocupação caiu 10,2 p.p para 72,6%, a maior entre as regiões. O tráfego caiu 40,4% no mês de dezembro em relação a dezembro de 2019, uma melhora significativa em relação a queda de 47,3% em novembro.

O Brasil já recuperou 72,8% da demanda e 74,9% da capacidade em relação ao registrado no período pré-pandemia

No Brasil, a demanda teve queda de 27,2% e a capacidade caiu 25,1%, o que fez a taxa de ocupação recuar 2,3 pontos percentuais para 80,4%, tudo com relação a 2019. Em outras palavras, o Brasil já recuperou 72,8% da demanda e 74,9% da capacidade em relação ao registrado no período pré-pandemia.

Impacto da Ômicron: As restrições de viagem desaceleraram a recuperação da demanda internacional em cerca de duas semanas em dezembro. A demanda internacional vem se recuperando a um ritmo de cerca de 4p.p/mês em relação a 2019. Sem a Ômicron, a Iata esperava que a demanda internacional para o mês de dezembro ficasse cerca de 56,5% abaixo dos níveis de 2019. Em vez disso, os volumes ficaram 58,4% abaixo de 2019.889987“A demanda geral de viagens se fortaleceu em 2021. Essa tendência continuou em dezembro, apesar das restrições de viagens diante da Ômicron. Isso diz muito sobre a confiança dos passageiros e o desejo de viajar. O desafio para 2022 é reforçar essa confiança, normalizando as viagens. Embora as viagens internacionais permaneçam longe do normal em muitas partes do mundo, há um movimento na direção de retomada”, disse Willie Walsh, diretor geral da Iata.

DEZEMBRO – O tráfego total para o mês de dezembro de 2021 ficou 45,1% abaixo do mesmo mês de 2019, uma melhora em relação a contração de 47% em novembro, pois a demanda mensal continuou a se recuperar apesar das preocupações com a Omicron. A capacidade caiu 37,6% e a taxa de ocupação caiu 9,8 pontos percentuais para 72,3%.

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.