Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Política

Ministério do Turismo lança selo ‘Turismo Responsável’ para 15 atividades

WhatsApp_Image_2020-06-04_at_19.16.29_1

O selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” foi apresentado em live com o trade (Roberto Castro/MTur)

O Ministério do Turismo lançou nesta quinta-feira (4) o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”, com diretrizes voltadas para 15 diferentes atividades do Cadastro Nacional do Turismo (Cadastur). Empreendimentos e empresários do Turismo terão acesso ao selo ao seguirem os protocolos de segurança que foram construídos em conjunto com a Anvisa e com os próprios segmentos turísticos, levando em conta medidas adotadas por entidades internacionais e pelo Ministério da Saúde.

O selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” tem o objetivo de chancelar profissionais e estabelecimentos turísticos, como hotéis e aeroportos, que se comprometam com protocolos de saúde, segurança e atendimento em suas operações, um passo importante para a retomada oficial do setor com total segurança após a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“As pessoas e empresas que estão no Cadastur terão acesso ao site, ao segmento em que atua e receberão as orientações voltadas para cada segmento, seguindo assim todos os protocolos de higiene e segurança. O próprio turista vai fiscalizar as ações que estão sendo implementadas ou não por cada estabelecimento. Este selo é o ponto de partida para que possamos fazer com que o Brasil esteja um passo na frente no ponto de vista da confiança e segurança no turismo”, disse o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em videoconferência realizada nesta noite.

000

Selo Turismo Responsável foi lançado nesta quinta-feira (4)

Um site será lançado em breve para os estabelecimentos e profissionais se inscreverem, aceitarem os termos e imprimirem seus respectivos selos, que contam com diversos tamanhos e a obrigatoriedade de ser enquadrado ou emoldurado e ser colocado ao lado do Selo do Cadastur, com exceção das companhias aéreas, que terão que colocar o selo na entrada das aeronaves. E quem fará a regulamentação? O próprio turista.

Através de um QR Code (no próprio selo), o turista terá acesso ao site para entender os protocolos do empreendimento e verificar se o mesmo possui o selo. Ele poderá qualificar o hotel ou o empreedimento turístico, como acontece com os aplicativos. O selo, de acordo com o MTur, nasce para que todos entendam que aquele local ou prestador de serviço se submeteu a essa chancela do MTur e está apto a operar de acordo com as recomendações do seu segmento.

“Agora é a hora exata para enxergarmos o futuro do turismo e o selo é este primeiro passo. Os agentes começam a ganhar confiança para retomar as vendas. O selo vem reafirmar a confiança do passageiro e as entidades estão felizes com este resultado”, disse Guilherme Paulus, fundador da GJP.

“Vamos dar segurança aos nossos passageiros. Nossa parceria com as entidades e com o ministério tem sido impressionante. Sem o Ministério do Turismo hoje estaríamos num lugar muito mais díficil de trabalhar em meio a esta pandemia. Da parte de todo o agenciamento no bBrasil, só posso parabenizar. O selo é um grande passo para deixar nossos viajantes seguros e confortáveis para viajar”, disse Magda Nassar, presidente da Abav Nacional.

Guilherme Paulus, fundador da GJP, elogiou o trabalho do MTur na criação do selo. “O selo é tudo, chega para complementar todo nosso trabalho e traz segurança. As entidades trabalharam fortemente. Agora é a hora exata para enxergarmos o futuro do turismo e o selo é este primeiro passo. Os agentes começam a ganhar confiança para retomar as vendas. O selo vem reafirmar a confiança do passageiro e as entidades estão felizes com este resultado”, disse Guilherme Paulus, fundador da GJP.

088

Lançamento aconteceu nesta quinta-feira (4) através do aplicativo Zoom

O secretário nacional de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, Bob Santos, já tinha abordado detalhes sobre o lançamento do selo no último dia 19. “A criação do Selo do Turismo Nacional é uma corrente do bem. Elaboramos o selo em diálogo com todo o trade, com apoio dos secretários de Estado, através do Fornatur, que endossaram sua elaboração. O selo será questão de orgulho para estabelecimentos como hotéis e aeroportos, bem como para guias de turismo, instigando a competitividade e fazendo com que estabelecimentos e profissionais tenham ciência dos protocolos a serem seguidos”, disse.

Como solicitar o selo

Para solicitar o selo, o interessado deve acessar o site da iniciativa (CLIQUE AQUI), ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur. Em caso positivo, ele adere à autodeclaração que atende os pré-requisitos determinadas e é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo.

O selo, que é totalmente gratuito, deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Além disso, possibilitará a realização de denúncias em caso de descumprimento o que poderá resultar em revogação do selo. Em caso de empresas, o selo já se encontra disponível. No caso dos guias de turismo, ele deverá estar disponível em cerca de 20 dias.

Receba nossas newsletters