Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Mercado e Seguros

Qual a cobertura que devo contratar de seguro viagem para minha viagem?

Sempre que falamos sobre a importância do seguro viagem, a maioria das pessoas pensa apenas em contratar o valor mínimo para poder entrar nos países em que a cobertura é obrigatória.

Infelizmente, são raros os casos em que o viajante solicita um valor maior para garantir sua estadia com toda segurança e tranquilidade.

O problema é que as vezes o inesperado acontece e o valor mínimo de um seguro viagem nem sempre é suficiente para cobrir uma emergência. Foi o que aconteceu no começo deste mês, com a família de uma universitária de apenas 20 anos. A jovem sofreu um inesperado AVC hemorrágico quando seguia de Orlando para Las Vegas, nos Estados Unidos.

Após dias apresentando diversos sintomas – que começaram com um simples sangramento do nariz, até chegar a uma paralisia dos braços e das pernas – finalmente uma tomografia acertou o diagnóstico. O AVC foi causado por um angioma, que é uma má formação do sistema vascular que já nasce com a pessoa.

Depois de ficar internada por algum tempo na UTI, finalmente a jovem teve alta do hospital. Agora a luta é para pagar as despesas médicas nos Estados Unidos. Como a família contratou o valor mínimo de seguro viagem, ou seja, cobertura de apenas US$ 15.000,00, uma boa parte do atendimento ainda precisa ser quitado: cerca de USD 60.000,00.

Para pagar os gastos com o tratamento da filha que excederam o valor do seguro viagem contratado, a família começou a fazer uma “vaquinha” pela internet. Por essas e por outras, a recomendação é contratar pelo menos a cobertura média, mesmo que a sua viagem não tenha passeios de risco ou em lugares afastados ou sem estrutura médica adequada.

Atenciosamente,

Agnaldo ABRAHÃO
CEO | Ita Brasil

Receba nossas newsletters