Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.
De acordo com a legislação atual, informamos que a nossa empresa NÃO utiliza cookies para melhorar experiências a quem nos acessa. Por favor leia nossa Política de privacidade e saiba mais sobre a transparência e Governança Corporativa da nossa organização.
OK

Aviação / Curiosidades / Tecnologia

Airbus quer iniciar venda de aeronaves comerciais movidas a hidrogênio em 2035

Airbus-Zero-Emission-Patrol-Flight-images-01

A tecnologia com potencial para reduzir emissões em até 50% estará presente portanto em três modelos

De olho num futuro relativamente próximo, a Airbus apresentou oficialmente seus três novos conceitos de aeronaves comerciais, que fazem parte de uma família chamada de ZEROe, alimentados por hidrogênio e que devem fazer parte da sua frota até 2035, quando a primeira aeronave comercial com emissão zero de poluentes deve começar a voar. A tecnologia com potencial para reduzir emissões em até 50% estará presente portanto em três modelos.

Um dos modelos se parece muito com um avião comercial clássico, embora tenha asas mais longas e flexíveis. Outro se assemelha a um avião turboélice atualmente utilizado por grandes companhias aéreas como a Azul e seus ATRs. E o terceiro conceito é considerado um design revolucionário, algo nada parecido com o que temos hoje na indústria. O trio apresenta uma diferença revolucionária em comparação com seus predecessores: a propulsão por hidrogênio.

“Há apenas cinco anos, a propulsão por hidrogênio nem estava em nosso radar como uma viável via de tecnologia de redução de emissões”, explica Glenn Llewellyn, VP da divisão Zero-Emission Aircraft da Airbus. “Mas dados convincentes de outras indústrias de transporte mudaram isso tudo rapidamente. Hoje, estamos entusiasmados com o incrível potencial que o hidrogênio oferece à aviação em termos de redução de emissões disruptivas”, completou.

AirbusZEROe-turboprop-concept-2

Turboélice da Airbus com o conceito zeroE (Divulgação)

Esse é realmente o objetivo. A Airbus anunciou recentemente sua ambição de desenvolver a primeira aeronave comercial de emissão zero do mundo até 2035. E neste caso, o hidrogênio certamente se destaca da embalagem, com o potencial de reduzir as emissões de CO2 da aviação em até 50%, informou a Airbus.

Para cumprir a meta ambiciosa até 2035, a Airbus precisará lançar o programa de aeronaves ZEROe até 2025. O prazo dá aos engenheiros do fabricante aproximadamente cinco anos para amadurecer todas as tecnologias de hidrogênio necessárias. Nos próximos meses, estima-se que vários programas de demonstração de hidrogênio serão formalmente lançados. Estima-se que um protótipo de aeronave em escala real chegue no fim deste ano ainda.

Receba nossas newsletters