Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Destinos / Turismo em Dados

OMT: Turismo cresce 4% em 2021, mas permanece bem abaixo do nível pré pandemia

Apesar do crescimento, turismo está longe dos níveis pré pandemia. Especialistas projetam uma maior recuperação em 2022, mas ainda distante de 2019.

Apesar do crescimento, turismo está longe dos níveis pré pandemia. Especialistas projetam uma maior recuperação em 2022, mas ainda distante de 2019.

O Turismo Global cresceu 4% em 2021, se comparado com 2020, o pior ano já registrado para o setor, quando as chegadas internacionais diminuíram 73%. No último ano, as chegadas de turistas internacionais ainda estiveram 72% abaixo dos níveis pré-pandemia de 2019. Os dados são da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Segundo o órgão, o aumento das taxas de vacinação, combinado com a flexibilização das restrições de viagem devido ao aumento da coordenação e dos protocolos transfronteiriços, ajudaram a liberar a demanda reprimida.

Dessa forma, o turismo internacional se recuperou moderadamente durante o segundo semestre de 2021, com as chegadas internacionais caindo 62% no terceiro e no quarto trimestres em comparação com os níveis pré-pandemia.

De acordo com os dados, as chegadas internacionais em dezembro ficaram 65% abaixo dos níveis de 2019. O impacto total da variante Omicron e o aumento nos casos de Covid-19 ainda não foram vistos.

Recuperação por região

O gráfico revela quando os especialistas esperam que o turismo internacional retorne, aos níveis pré-pandemia de 2019, em seus respectivos países.

O gráfico revela quando os especialistas esperam que o turismo internacional retorne, aos níveis pré-pandemia de 2019, em seus respectivos países.

O ritmo de recuperação continua lento e desigual entre as regiões do mundo, devido a diferentes graus de restrições de mobilidade, taxas de vacinação e confiança dos viajantes.

A Europa e as Américas lideraram a recuperação, registrando os resultados mais fortes em 2021, em comparação com 2020 (+19% e +17%, respectivamente), mas ainda 63% abaixo dos níveis pré-pandemia.

Por sub-região, o Caribe teve o melhor desempenho (+63% acima de 2020, embora 37% abaixo de 2019), com alguns destinos chegando perto ou superando os níveis pré-pandemia. O sul da Europa do Mediterrâneo (+57%) e a América Central (+54%) também tiveram uma recuperação significativa, mas permanecem 54% e 56% abaixo dos níveis de 2019, respectivamente.

A América do Norte (+17%) e a Europa Central e Oriental (+18%) também subiram acima dos níveis de 2020.

Enquanto isso, a África viu um aumento de 12% nas chegadas em 2021 em comparação com 2020, embora ainda esteja 74% abaixo de 2019. Já no Oriente Médio, as chegadas diminuíram 24% em relação a 2020 e 79% em relação a 2019. A Ásia e o Pacífico ficaram, respectivamente, 65% e 94% abaixo dos níveis pré-pandemia, pois muitos destinos permaneceram fechados para viagens não essenciais.

PIB do turismo chega a US$ 1,9 trilhão

A contribuição econômica do turismo em 2021 (medida em produto interno bruto direto do turismo) foi estimada em US$ 1,9 trilhão, acima dos US$ 1,6 trilhão de 2020, mas ainda bem abaixo do valor pré-pandemia de US$ 3,5 trilhões.

As receitas de exportação do turismo internacional podem ultrapassar US$ 700 bilhões em 2021, uma pequena melhora em relação a 2020

As receitas de exportação do turismo internacional podem ultrapassar US$ 700 bilhões em 2021, uma pequena melhora em relação a 2020 devido ao maior gasto por viagem, mas menos da metade dos US$ 1,7 trilhão registrados em 2019.

Estima-se que as receitas médias por chegada cheguem a US$ 1.500 em 2021, acima dos US$ 1.300 em 2020. Isso se deve a grandes economias reprimidas e estadias mais longas, bem como preços mais altos de transporte e acomodação.

A França e a Bélgica relataram quedas comparativamente menores nas despesas com turismo, com -37% e -28%, respectivamente, em relação a 2019. A Arábia Saudita (-27%) e o Catar (-2%) também apresentaram resultados um pouco melhores em 2021.

Expectativas para 2022

De acordo com o mais recente Painel de Especialistas da OMT, a maioria dos profissionais de turismo (61%) vê melhores perspectivas para 2022. Enquanto 58% esperam uma recuperação já em 2022, principalmente durante o terceiro trimestre, outros 42% apontam para uma recuperação potencial apenas em 2023.

A maioria dos especialistas (64%) espera ainda que as chegadas internacionais retornem aos níveis de 2019 apenas em 2024 ou depois.

Uma implementação rápida e mais ampla da vacinação, seguida por um grande levantamento das restrições de viagem e coordenação e informações mais claras sobre protocolos de viagem, são os principais fatores identificados por especialistas para a recuperação efetiva do turismo internacional.

A maioria dos especialistas (64%) espera ainda que as chegadas internacionais retornem aos níveis de 2019 apenas em 2024 ou depois

Os cenários da OMT indicam que as chegadas de turistas internacionais podem crescer de 30% a 78% em relação a 2021, no entanto, isso ainda está 50% a 63% abaixo dos níveis pré-pandemia.

O recente aumento nos casos de Covid-19 e a variante Omicron devem interromper a recuperação e afetar a confiança até o início de 2022, à medida que alguns países reintroduzem proibições e restrições de viagens para determinados mercados. O Índice de Confiança da OMT mostra um ligeiro declínio entre janeiro e abril de 2022.

Ao mesmo tempo, a implementação da vacinação continua desigual e muitos destinos ainda têm suas fronteiras completamente fechadas, principalmente na Ásia e no Pacífico.

Um ambiente econômico desafiador pode pressionar ainda mais a recuperação efetiva do turismo internacional, com o aumento dos preços do petróleo, aumento da inflação, potencial aumento das taxas de juros, altos volumes de dívida e a contínua interrupção das cadeias de suprimentos.

No entanto, a recuperação contínua do turismo em muitos mercados, principalmente na Europa e nas Américas, juntamente com a ampla implementação da vacinação e um grande levantamento coordenado das restrições de viagem, pode ajudar a restaurar a confiança do consumidor e acelerar a recuperação do turismo internacional em 2022.

Enquanto o turismo internacional se recupera de forma mais lenta, o turismo doméstico continua a impulsionar a recuperação do setor, em um número crescente de destinos, principalmente aqueles com grandes mercados domésticos.

Segundo especialistas, o turismo doméstico e as viagens perto de casa, bem como as atividades ao ar livre, os produtos baseados na natureza e o turismo rural, estão entre as principais tendências de viagens que continuarão moldando o turismo em 2022.

 

 

 

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.