Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Blogs / Turismo Digital

Geração Z: como conquistá-la?

Uma nova geração de viajantes está chegando ao mercado, com características bem definidas e marcantes. A geração Z, composta pelos jovens nascidos no final dos anos 1990, que têm entre 13 e 20 anos, já “nasceram” com um smartphone na mão. Para eles usar a tecnologia é algo tão natural como andar ou respirar.

A geração Z, em sua maioria, ainda vive com os pais. Mas em função do seu poder de consumo em poucos anos, já desperta atenção de diversas marcas da indústria de viagens, que buscam adequar não apenas a sua comunicação, mas principalmente os seus produtos e serviços aos principais anseios desses nativos digitais.

Características

Super conectada, a geração Z é muito bem informada, busca novas experiências e novas soluções para suas demandas. Vive no mundo digital, tem senso de urgência e está acostumada ao acesso às informações em tempo real.

Portanto, para conquistar este público, as empresas precisam levar em conta que esses jovens buscam informações e produtos nas mais diferentes plataformas. Além disso, esperam que as empresas sejam inovadoras e desenvolvam novos produtos com frequência. Afinal, eles sempre estão em busca de novas surpresas e experiências.

Para os nativos digitais não faz sentido ter casa ou carro. A economia compartilhada resolve essas questões. Eles querem mobilidade, flexibilidade e liberdade. As redes sociais são um meio de socialização muito importante e que recebem dedicação de boa parte de seu tempo.

Mais comprometidos com o meio ambiente, eles abraçam as causas sociais e estão atentos aos aspectos relacionados à saúde e alimentação, preferindo produtos orgânicos ou que sejam mais ecológicos.

Influência da Geração Z na indústria de viagens

Algumas redes hoteleiras estão adequando seus serviços às preferências desses jovens consumidores. Começando pela comunicação, disponibilizam canais online para que o atendimento ao cliente seja mais ágil e personalizado. Mas os investimentos não param por aí. A digitalização também é focada na oferta de melhores experiências dos hóspedes. Um exemplo, é a aplicação da Internet das Coisas (IoT), que a partir do celular permite que o cliente possa desde ajustar a temperatura do quarto a acessar os diversos serviços do estabelecimento.

A tecnologia é importante, mas não é tudo. O preço é um aspecto essencial para a geração Z, mas também, a experiência e o compromisso do hotel com o entorno. Mais pragmáticos que os millennials, os jovens da Geração Z são grandes consumidores de conteúdos e influenciados pelas opiniões.

A vida social desses jovens está muito ligada ao mundo digital. Uma pesquisa realizada pela Booking.com com 25 mil jovens mostrou um dado alarmente. Para a geração Z, na decisão da viagem é mais importante contar com estabelecimentos e destinos que propiciem fotos bacanas para compartilhar nas redes sociais do que ter a oportunidade de conhecer gente nova e ampliar sua rede de amizades. Ou seja, a tendência é priorizar empresas e destinos que possam alimentar e destacar suas redes sociais.

A rede Sol ByMeliá também investigou seus clientes em nível internacional, e descobriu que mais de 80% dos adolescentes buscam internet potente nos hotéis, para que possam continuar conectados e postar suas fotos e vídeos durante as férias. Para esse público, esse quesito é mais importante do que estar perto da praia ou da piscina. Afinal, o smartphone é o centro de todo seu núcleo social.

As companhias aéreas também têm buscado satisfazer essa moçada com ferramentas de tecnologia móvel, conexão a bordo (às vezes wifi gratuito), entretenimento por meio dos dispositivos pessoais dos passageiros, jogos, etc.

A Iberia lançou o portal Iberia Jovem, onde os clientes com menos de 30 anos e estudantes se beneficiam de vantagens e ofertas especiais, como estratégia de fidelização. A empresa sabe que o preço é primordial, em detrimento de serviços extras.

Acostumados a comprar online, esses jovens são experts em comparar preços e buscar ofertas.Grande parte da tomada de decisão está baseada em imagens e vídeos, e não é à toa que as redes sociais preferidas são Instagram,Snapchat eYoutube (cerca de 70% consomem 2 horas de vídeos online por dia).

Assim como a geração anterior, a Geração Y, os hábitos dos nativos digitais influenciarão o comportamento dos mais velhos, impondo a todos os negócios a necessidade de adaptações, inovação e muita criatividade. E é assim que a Transformação Digital no Turismo vai acontecendo e remodelando o mercado em nível mundial.