Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Destinos / Feiras e Eventos / Fotos / Política

3° Fórum do Anseditur recebe dirigentes e secretários de Turismo em Foz; fotos

Angelo Sanches, presidente da Anseditur

Angelo Sanches, presidente da Anseditur

FOZ DO IGUAÇU – O 3° Fórum dos Secretários Municipais de Turismo (Anseditur) abriu a programação do segundo dia do Festival das Cataratas, na manhã desta quinta-feira (1°), um dia depois da abertura oficial do evento. A abertura do Fórum foi feita pelo anfitrião, o presidente do Anseditur e também secretário de Turismo de Canela (RS), Ângelo Sanches, que deu as boas-vindas aos convidados.

Veja a galeria de fotos abaixo

“A pandemia nos deu a oportunidade de igualar o mundo todo. Todos estão passando pela Covid-19. Mas o destino que souber se reinventar agora, vai sair da frente. Então, se não nos capacitarmos, se os dirigentes e secretários não tiverem conectadas ao segmento privado, as prefeituras vão falir. O prefeito está preocupado com a saúde, mobilidade urbana e educação. Quem se preocupa com o turismo são os empresários, é por isso que precisamos ficar colados com eles, porque são eles que geram a economia, e nós somos os fomentadores, as pessoas que criam os laços. Vamos seguir fomentando parcerias para consolidar nosso destino”, disse Sanches.

“O prefeito está preocupado com a saúde, mobilidade urbana e educação. Quem se preocupa com o turismo são os empresários, é por isso que precisamos ficar colados com eles, porque são eles que geram a economia”

Ainda segundo Ângelo, o turismo foi o primeiro a reagir a pandemia, a se reinventar, “porque a gente trabalha com as pessoas, então se a gente não se adaptasse, iríamos quebrar. E a gente, da Anseditur, que foi buscar com o governo federal a importância do turismo brasileiro, que nesta retomada agora é cooperada, onde todos devem trabalhar em comunhão. E deu certo, porque fomos escutados. A Embratur mudou a concepção de como trabalhar os destinos nacionais e internacionais”, destacou o presidente.

Metas do Anseditur para 2021-2023

  • Retomar o turismo brasileiro com segurança e responsabilidade
  • Recuperar o setor do impacto socioeconômico causado pela Covid-19
  • Promover ações integradas e coerentes em parceria com os governos
  • Desenvolver parcerias com iniciativa privada e entidades ligadas ao turismo
  • Ações e projetos que façam do setor a principal mola propulsora da economia

Braztoa: o que os players estão buscando na nova fase do turismo

Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa

Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa

Os trabalhos foram iniciados pelo presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Viagem (Braztoa), Roberto Nedelciu, que abordou o que os grandes players estão buscando nesta nova fase do turismo, após uma avalanche de mudanças, os desafios da adaptação, as consequências do isolamento prolongado, o novo normal e agora a superação da pandemia.

“Com tudo fechado, as pessoas começaram a pedir o cancelamento das viagens e a devolução do dinheiro. Na Braztoa 30% das operadoras tiveram que fechar as portas. E a gente queria evitar isso. Negociamos com o governo a redução do salário, a redução da jornada e outras medidas para salvar o setor. É o caso da lei que adiou a solicitação de reembolso e crédito às companhias aéreas.

“Com tudo fechado, as pessoas começaram a pedir o cancelamento das viagens e a devolução do dinheiro. Na Braztoa 30% das operadoras tiveram que fechar as portas. E a gente queria evitar isso”.

Nedelciu lembrou que a cabeça do turista mudou, já que hoje ele valoriza muito mais o relacionamento pessoal. “A viagem hoje acaba sendo o anseio de todo mundo, são os momentos bons, momentos felizes. E não podemos recuperar agora o que aconteceu no passado aumentando os preços”, disse. “As pessoas não querem comprar produtos enlatados, querem experiências personalizadas, focadas no bem-estar e espirtualidade”, completa.

“As pessoas não querem comprar produtos enlatados, querem experiências personalizadas, focadas no bem-estar e espirtualidade”

E ainda segundo o presidente da Braztoa, é preciso mostrar segurança para seu passageiro, investindo em tecnologia, com serviços de assessoria cada vez mais fortes, ja que o atendimento físico e digital é fundamental. Para ajudar nesta retomada, Roberto destacou o lançamento da Academia de Excelência, com cursos online de curta duração, programas online de aprendizagem e projetos para parcerias público-privadas.

Angelo Sanches, de Canela, Meyer France, Tatiana Turra, de Curitiba, Meyer France, da Anseditur, e Roberto Nedelciu, da Braztoa

Angelo Sanches, de Canela e Anseditur, Meyer France, Tatiana Turra, de Curitiba, Meyer France, da Anseditur, e Roberto Nedelciu, da Braztoa

“Por lá vemos como trazer essa visão que temos fora do Brasil para dentro do Brasil. Vamos deixar as viagens mais atrativas para o cliente para toda a cadeia do turismo. Nós fizemos vários tipos de produtos e estamos focando muito em treinar, mostrar, incentivar, mexer com as pessoas, provocar e inspirar mudanças. Queremos deixar o Brasil com produtos prontos para que consigamos atrair os turistas”, destacou Nedelciu.

Curitiba vê procura por lazer disparar

Tatiana Turra, superintendente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba

Tatiana Turra, superintendente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba

Tatiana Turra, superintendente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba, abordou os feitos realizados pelo órgão relacionados à criação do comite de enfrentamento da pandemia, protocolos sanitários, plano de retomada das atividades turísticas e economia, bem como a visão estratégica para o pós-pandemia com novas tendências. Destaque para a capacitação de pequenos empreendedores (mais de 985 empresas do setor).

Tatiana ainda abordou Curitiba como Destino Turístico Inteligente, entre dez cidades brasileiras, e a chegada da Festa de Natal de Curitiba, que reunirá milhares de pessoas até janeiro. A executiva também comentou sobre o avanço do lazer na cidade de Curitiba, sempre conhecida pela movimentação de turistas para feiras e eventos, com a retomada da pandemia.

“De julho para cá, estamos vendo os hotéis com ocupação hoteleira muito maior nos fins de semana e feriados do que nos dias de semana, uma inversão em relação ao corporativo, dentro de uma tendência que já tínhamos visto em 2019, antes da pandemia, quando registramos um crescimento de 100% no segmento de lazer”, disse.

Foz do Iguaçu terá programa de incentivo

Paulo Angeli, secretário de Turismo de Foz

Paulo Angeli, secretário de Turismo de Foz

Paulo Angeli, secretário de Turismo de Foz, pela primeira vez no cargo público, revelou que o turismo e a inovação têm que andar lado a lado. O executivo também destacou os atrativos, da cidade, bem como o investimento em infraestrutura que vem sendo realizado, seja nos meios de hospedagem, nos aeroportos e nos próprio atrativos.

“Somos conhecidos por nossas atrações como as Cataratas, o Parque Nacional do Iguaçu e o Marco das Três Fronteiras, que vocês precisam visitar. A nossa gastronomia também é destaque com mais de 80 etnias, além da nossa hospedagem, já que hoje estamos com um dos maiores parques hoteleiros do país com mais de 32 mil leitos”, disse Angeli. “Hoje 52% de nossa atividade econômica é focada no turismo, por conta disso, vamos lançar um programa de incentivo para novos empreendimentos em Foz, de diversos segmentos, mas focados no setor”.

GALERIA:

Receba nossas newsletters
 

Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização do Mercado & Eventos.

Para compartilhar esse conteúdo, utilize uma das formas de compartilhamento dentro da página.