Crie um atalho do M&E no seu aparelho!
Toque e selecione Adicionar à tela de início.

Cruzeiros

Terminal de Santos sai em defesa de MSC e Costa Cruzeiros sobre suspensão

O Concais – terminal de cruzeiros marítimos de Santos, compactuou com a decisão de Costa Cruzeiros e MSC Cruzeiros de suspender voluntariamente a temporada de cruzeiros até 21 de janeiro por incertezas na interpretação e aplicação dos protocolos operacionais aprovados. Em nota oficial, o Concais acredita que a decisão por interromper a temporada de cruzeiros no Brasil vai fortalecer o setor de cruzeiros marítimos.

O MSC seaside, maior da temporada, fez sua primeira viagem no Brasil nesta semana.

Concais acredita que a decisão por interromper a temporada de cruzeiros no Brasil vai fortalecer o setor de cruzeiros marítimos

“Acreditamos ainda que a temporada 2021/2022 seja retomada com o entendimento das autoridades e da sociedade, que sem a menor dúvida que as companhias e os terminais sempre preservaram a saúde de todos, principalmente dos apaixonados por cruzeiros”, informou o Concais, que destacou a importância de rever a interpretação dos protocolos com autoridades federais, municipais e estaduais, como proposto pela Clia.

“Os protocolos dos navios foram projetados para prevenir e detectar a Covid-19 em um ambiente de cruzeiro. Não é possível impedir totalmente o vírus, mas sim mitigar e controlar o impacto. O que está bem claro nos protocolos, uma vez que quando detectado a bordo, o passageiro é isolado e desembarca no Porto mais próximo que ofereça condições, no caso do Brasil, Santos, Rio de Janeiro e Salvador”, informou o terminal.

O Concais destacou que somente nos cruzeiros marítimos está sendo realizado testagem durante e no final da viagem, o que não se faz em nenhum outro local do segmento de turismo, como hotéis, resorts, transportes aéreo e rodoviário

O Concais destacou que somente nos cruzeiros marítimos está sendo realizado testagem durante e no final da viagem, o que não se faz em nenhum outro local do segmento de turismo, como hotéis, resorts, transportes aéreo e rodoviário. “Os passageiros e tripulantes que apresentaram positivo em testagens nos navios tem um percentual muito pequeno diante de um cenário que foi criado de “surto”, sendo que aproximadamente 130 mil em navegação até essa data, cerca de 900 apresentaram positivo para o vírus, menos de 1%”, informou.

“Portanto, essa medida demonstra mais uma vez a consideração e respeito dos armadores com os cruzeiristas, os tripulantes, os profissionais de turismo que estão na linha de frente, como os terminais, e as autoridades dos destinos e da federação, uma vez que os casos identificados em navios de cruzeiro, como já citado, consistem em uma minoria da população total a bordo – muito menos do que em terra – e a maioria desses casos são assintomáticos ou de natureza moderada, representando pouco ou nenhum ônus para os recursos médicos a bordo ou em terra”, completou o Concais.

Receba nossas newsletters
 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.mercadoeeventos.com.br ou utilizando uma das formas de compartilhamento dentro da página. Todo o conteúdo produzido pelo Mercado & Eventos é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo sem autorização.